Economia

Ministro lamenta adiamento de edital do 5G e prevê perdas de até R$ 100 milhões por dia

Setembro 14 / 2021


O ministro das Comunicações, Fábio Faria, lamentou nesta segunda-feira o adiamento da conclusão da análise do edital do leilão do 5G, por decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ele projetou perdas de até R$ 100 milhões por dia, por conta do atraso. O adiamento ocorreu após um pedido de vista feito pelo conselheiro Moisés Queiroz Moreira. A data para retomada da discussão segue indefinida.

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) havia aprovado o edital em 25 de agosto, e a avaliação final pela Anatel era prevista para esta segunda. "Foi um pedido altamente inesperado, por uma série de razões. A primeira é que o edital do 5G está na Anatel desde outubro de 2019. Foi aprovado pelos 5 votos dos conselheiros na Anatel. Depois foi para o TCU, foi aprovado por 7 a 1. O TCU fez algumas recomendações, não determinações. Normalmente, quando volta o processo para a Anatel, eles vão se debruçar em cima do que foi falado no TCU, não em temas que já tinham sido debatidos exaustivamente dentro da própria Anatel", afirmou o ministro em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

O 5G é uma nova tecnologia que amplia a velocidade da conexão móvel e reduz a latência, permitindo novos serviços com conexão com segurança e estabilidade que abrem espaço para o uso de novos serviços em diversas áreas, como indústria, saúde, agricultura e na produção e difusão de conteúdo.


Agência Brasil



Publicado por: Tiago Borges E-mail: jornalismo@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais