Geral

Na Gazeta: Executivo da área de cibersegurança fala sobre ataque hacker ao TJRS

Maio 04 / 2021

Desde o dia 28 de abril equipes de Tecnologia da Informação trabalham para resolver o problema causado pelo ataque hacker aos computadores do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. O próprio TJ informou em nota nesta terça-feira (04) que até o momento não houve evidência de vazamento de dados de usuários ou de banco de informações do Judiciário gaúcho, porém, sites da área de TI informam que provavelmente já esteja sendo pedido pelos autores do ataque resgate de R$ 5 milhões para não vazar os dados aos quais tiveram acesso.

André Carneiro, executivo de empresa fabricante de soluções de segurança para rede (Country Manager da Sophos), falou a respeito do assunto ao participar do Lado a Lado Com a Notícia desta terça-feira (04) na Rádio Gazeta AM.

''Os ransomwares podem atacar todos os tipos de arquivos existentes, mas têm como objetivo principal atingir arquivos confidenciais ou sensíveis, tais como planilhas, sistemas, bancos de dados, documentos e fotos pessoais. Estes ataques podem ser com a criptografia completa de um HD (criptografando todos arquivos) e também feitos parcialmente através de uma pasta ou de um arquivo pessoal específico. No caso de um Tribunal de Justiça, por exemplo, o foco do ataque é atingir arquivos cuja recuperação não seja possível de ser realizada. Muitas vezes alguns sistemas e computadores de funcionários possuem arquivos críticos que não são realizados backups e os criminosos buscam danificá-los para tornar mais provável a tentativa do pagamento do resgate por parte da vítima. As proteções tradicionais já não são mais suficientes para barrar este tipo de ataques'', afirma André.

Ele ainda mencionou pesquisa recentemente divulgada que aborda diversos dados globais sobre ataques de ransomware. O levantamento conta com uma amostra de 5.400 companhias ao redor do mundo, sendo que 200 delas são brasileiras (anexo o material completo).

De acordo com o estudo, dessas 200 empresas brasileiras, 38% (75 empresas) alegaram ter sofrido ataques de ransomware no último ano e o valor que elas gastaram para remediar a perda de seus dados foi, em média, 820 mil dólares. Além disso, das 75 empresas brasileiras que relataram terem sido atingidas por ransomware, 36% afirmaram que os cibercriminosos conseguiram criptografar seus dados. Dessas, 22% pagaram o resgate exigido pelos criminosos e apenas uma empresa conseguiu recuperar 100% dos dados.

 

Nota Oficial

 O TJRS divulgou nesta terça-feira mais uma nota atualizando o quadro atual. Na íntegra a seguir:

''NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO DO TJRS: USO DO SISTEMA POR ACESSO EXTERNO E SUSPENSÃO DE PRAZOS

O Tribunal de Justiça do RS (TJRS) comunica que está trabalhando diuturnamente para o restabelecimento de todos os seus sistemas operacionais com a máxima brevidade possível, após ter ocorrido invasão em suas redes internas.

Como medida de segurança, desde a confirmação do problema todo e qualquer acesso interno foi e segue bloqueado, seja de dentro das dependências do Judiciário ou via acesso remoto.

Constatado que o problema ocorreu internamente, desde quinta-feira (29/4) todos os sistemas que podem ser acessados pela internet, sem necessidade de acesso pela rede interna, estão disponíveis, tais como eproc (processos eletrônicos), SEEU (execução unificada) e SEI (expedientes administrativos).

Ressalta-se que nenhum problema foi detectado a partir do uso por computadores domésticos fora das instalações do TJRS. Até o momento também não houve evidência de vazamento de dados de usuários ou de banco de informações do Judiciário gaúcho.

Para garantir tranquilidade aos operadores do Direito durante esse período, os prazos relativos aos processos físicos e eletrônicos estão suspensos, por meio da Resolução nº 003/2021-P.

Por fim, orienta-se a todos que acessem com segurança o site www.tjrs.jus.br, onde constam, além dos sistemas disponíveis, informações constantemente atualizadas sobre os avanços obtidos no trabalho que está sendo realizado, com total transparência e de forma ampla e equânime para instituições, entidades e sociedade em geral.

 

Desembargador Antonio Vinicius Amaro da Silveira,

Presidente do Conselho de Comunicação Social do TJRS''.




Publicado por: Ana Maria Leal E-mail: anamaria@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais