Coluna dos apaixonados pelo Colorado

Futebol em baixa

Anderson Amaral
Julho 05/ 2021

Em mais um ano atípico, onde continuamos a cada dia sofrer com os efeitos da pandemia, o grande questionamento que se faz é: onde anda o futebol do Internacional? É claro que a situação de nosso principal rival ofusca um pouco nossas dificuldades, mas temos que nos preocupar com o flagrante decréscimo do futebol praticado pelo colorado.

Em nove rodadas com 27 pontos em disputa, obtivemos apenas 10 pontos, com percentual de  37% de aproveitamento, o que com certeza, se assim continuar, correremos sérios riscos de rebaixamento ou de no máximo conseguir uma vaga para a Sul Americana.

Temos uma zaga que não inspira confiança, um meio de campo pouco criativo e ataque sem objetividade, dependendo apenas das penalidades máximas convertidas por Edenilson, o qual, por não ser infalível, irá um dia desperdiçar.

Por mais que nosso treinador esteja a pouco tempo no cargo, o que se vê são as dúvidas sobre o time titular e também sobre a real posição em que cada jogador poderá render melhor, pois as improvisações estão se tornando constantes.

E já para o próximo jogo contra o São Paulo, novamente várias alterações serão feitas, umas por lesões, outras por suspensões e a cada dia aumenta a expectativa sobre quem poderá estar em campo.

Se foi o tempo em que o todo torcedor sabia a escalação do time, não precisando nem esperar o anúncio pela imprensa. Cada jogo é uma surpresa e isto torna instável até a confiança dos próprios jogadores.

Já perdemos duas das 4 competições que disputamos neste ano, nos restando a dificílima Copa Libertadores e o Campeonato Brasileiro, este nunca alcançado por qualquer clube do sul do Brasil, desde que implantado o sistema de pontos corridos.

A esperança nunca pode estar ausente das ambições de qualquer torcedor, mas cada dia as dúvidas aumentam, não podendo nunca nos deixar acomodados com resultados tão irrisórios como temos obtido.

O pior é que não temos no grupo um líder dentro de campo, alguém que possa comandar os jovens e de cobrar os mais experientes, faltando jogadores como Figueroa, Fernandão e por último D`Alessandro.

Diego Aguirre é a esperança colorada de resultados melhores, mas devemos estar atentos, que com o passar do tempo retornaremos a confiança e os resultados positivos.

Assim se espera.

Grande abraço.




(Foto: Divulgação/Inter)


Coluna Colorada E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais