Coluna dos apaixonados pelo Colorado

Crise escancarada

Anderson Amaral
Junho 07/ 2021

Nesta manhã de segunda feira, final de primavera, com o tempo nublado e com previsão de chuva, resta a nós colorados tentar encontrar uma saída para a grande crime técnica, institucional e gerencial de nosso amado Internacional. 

A vergonhosa derrota sofrida ontem no Ceará apenas ratificou o que vem sendo discutido a alguns dias, ou seja, a precariedade técnica do nosso elenco, mas principalmente o grande equívoco da atual direção em contratar o inexperiente e perdido treinador Miguel Angel Ramirez.

Na verdade este jovem treinador não sabe o que está fazendo, nem onde veio parar; não tem ideia da importância do Sport Clube Internacional para os gaúchos e brasileiros, não tem noção de que suas ditas ideias modernas não se encaixam ao nosso jeito guerreiro de jogar futebol; não conhece os jogares e por fim, não sabe escolher e escalar os times, pois a cada jogo muda radicalmente os titulares, deixando a torcida nervosa e preocupada uma hora antes dos jogos, quando anunciada a escalação.

E não se pode apenas crucificar este treinador “moderno”, pois quem foi busca-lo e apostou na sua (in) competência, foram os novos dirigentes que assumiram em janeiro deste ano. A nova Diretoria rompeu o trabalho bom que o eterno treinador campeão mundial Abel Braga vinha fazendo, para apostar em um treinador que se apresenta com “descobridor de um novo futebol”, mas que até agora só causou confusão e tensão interna e externa do clube.

Na verdade a atual diretoria, como num passe de mágica, ao apostar no treinador espanhol, tentou transformar nosso precário elenco de jogares, em atletas do nível dos principais times europeus, que hoje dominam o futebol mundial. Infelizmente tal tentativa não se confirmou e o pior, só está nos causando atuações vergonhosas e deprimentes.

Temos jogadores muito limitados no plantel, que de forma alguma poderiam vestir  o manto sagrado vermelho, mas que por insistência (teimosia) do atual comandante, são escalados e quando tocam na bola já se pode ter  ideia da incapacidade técnica.

No jogo de ontem se pode confirmar a fragilidade técnica de vários jogadores, onde em várias jogadas se comprovou que insistir nas suas escalações é sinal de pouco conhecimento. Vários foram os exemplos desta carência, dentre os quais citamos a expulsão de Pedro Henrique, que visivelmente manteve erguido o pé para atingir o pescoço e rosto do adversário, e o gol contra do zagueiro (atacante) Zé Gabriel que conseguiu uma façanha, ou seja, colocar para dentro uma bola que passaria em frente ao gol, dando uma rosca na bola.

Portanto, para possamos continuar vivos na Copa do Brasil, Libertadores da América e sem risco de rebaixamento no Brasileirão, urge que a Direção tome medidas urgentes, nesta semana, rompendo o contrato com o treinador, trazendo outro que conheça a nossa realidade, incluindo a condição financeira e elenco, mas que resgate o futebol gaúcho que sempre nos elevou a títulos regionais, nacionais e mundiais.

É o mínimo que se espera da Diretoria. Aguardemos


Grande abraço.




(Foto: Ricardo Duarte/Inter)



Coluna Colorada E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais