Geral

Promotora de Justiça fala na Gazeta sobre internet segura para crianças e adolescentes

Fevereiro 23 / 2021

O Ministério Público do Rio Grande do Sul, por meio do Centro de Apoio Operacional da Infância, Adolescência, Educação, Família e Sucessões (Caoijefam), assinou, na semana passada, termos de cooperação com a Safernet do Brasil e com o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br ? NIC.br para disseminação de conteúdos sobre o uso seguro, consciente e responsável da internet, visando promover a educação digital de crianças, adolescentes, educadores e adultos.

Pelos acordos assinados pelo procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, as entidades parceiras divulgam em seus sites as iniciativas do Ministério Público e disponibilizam seus materiais e cursos no hotsite do Programa MP On, entre elas, a campanha Quando uma Imagem Vira Pesadelo e o chatbot Fale com a Manú.

Coordenadora do Caoijefam, a promotora de Justiça Denise Casanova Vilella, participou do programa Lado a Lado Com a Noticia desta terça-feira (23) destacando que o Programa MP On lança luz sobre a segurança de crianças e adolescentes que trafegam na internet. ''Os termos de cooperação do MPRS com a Safernet e NIC.br fortalecem o programa, na medida em que as instituições possuem plataformas que difundem a Educação Digital'', afirma. Com isso, segundo a promotora, o sistema de educação do Rio Grande do Sul terá a oportunidade de conhecer e acessar os conteúdos direcionados às crianças, adolescentes, pais e professores, especialmente nesse momento de isolamento social decorrente da pandemia, em que a internet é fonte de conhecimento e ferramenta de estudo.

Conforme a Dra Denise é importante que os pais e responsáveis estejam atentos ao que os filhos estão acessando na internet e priorizem o diálogo, já que em razão da pandemia cresceu o uso das redes para as atividades escolares além do período em que a maioria usava desse recurso para o lazer. O alerta é, ainda, pelo fato de que muitas vezes essas crianças e adolescentes podem, sem saber, estar em chats conversando com adultos que se fazem passar por pessoas da idade dos menores, colocando em risco sua segurança.



Publicado por: Ana Maria Leal E-mail: anamaria@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais