Saúde

Médico alerta na Gazeta: Isolamento social aumenta riscos de acidentes domésticos com idosos

Setembro 23 / 2020

Além de fazerem parte do grupo de risco da COVID-19, os idosos precisam de atenção redobrada até mesmo dentro de casa. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas com mais de 65 anos estão mais propensas a sofrer acidentes e, durante a pandemia, esse risco pode ser ainda maior.

Para alertar sobre esses riscos e repassar dicas para prevenir esses acidentes, o médico ortopedista Dr. Josiano Carlos Valério, do Hospital Marcelino Champagnat (Curitiba/PR) participou do programa Lado a Lado Com a Notícia desta quarta-feira (23).

Segundo ele, Isolados em casa, os idosos passaram a ter atividades que antes cabiam aos filhos e que resultam em uma situação de risco, como subir em bancos para trocar uma lâmpada ou chuveiro que queimou, ou, ainda, consertar uma prateleira. As fraturas provocadas por quedas estão entre as maiores causas de morte de idosos no mundo, ficando em segundo lugar.

''Devido à pandemia tivemos que nos reinventar para passar o tempo em casa, e passamos a fazer coisas que não fazíamos, uma reforma, uma faxina, que podem aumentar o risco de queda'' observa o médico, acrescentando que dentre as fraturas mais comuns, estão a do punho, ombro, coluna vertebral, e quadril, que considera uma das mais perigosas.

Sua dica para prevenir é que as pessoas pensem numa casa segura, ou seja, sem pisos lisos, tapetes que possam fazer a pessoa tropeçar e cair, com móveis que estejam na altura das pessoas, para que possam ser acessados sem o uso de escadas ou bancos, pois também podem causar quedas. Também lembra que o uso de barras em corredores e banheiro auxiliam para que a pessoa possa se segurar, e por isso são uma boa alternativa.

A entrevista completa pode ser conferida aqui: https://www.facebook.com/portalgazetacarazinho/videos/3882534698443259/





Publicado por: Ana Maria Leal E-mail: anamaria@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais