Política

Câmara derruba emenda que queria transparência no uso de milhões destinados a prefeitura de Carazinho pelo governo federal

Jornalista Gazeta
Julho 29 / 2020

Foi votado na noite desta quarta-feira (29) durante sessão extraordinária da câmara de vereadores de Carazinho apreciando o PL nº 026/2020, que autoriza a abertura de créditos especiais e suplementares por parte da administração municipal de Carazinho no Orçamento de 2020 e altera o PPA 2018/2021 e a LDO 2020, no valor de mais de R$ 3 milhões repassados pelo governo federal. São recursos para reforçar o orçamento da secretaria Obras referente a recuperações de vias urbanas, reperfilagem de trecho da Avenida Flores da Cunha, manutenção de veículos coletores de resíduos sólidos urbanos, pavimentação de trecho no interior do município, e a contratação de associação de catadores para processamento de materiais recicláveis. 

O projeto recebeu uma emenda dos vereadores tucanos Fábio Zanetti e  João Pedro Albuquerque de Azevedo para que o Executivo encaminhasse à câmara a comprovação do gasto dos créditos autorizados na lei, com cópia da nota de empenho e da respectiva nota fiscal, no prazo de 10 dias a contar da data de cada pagamento, bem como a cópia dos projetos de execução das obras. 

 A emenda teve parecer de inconstitucionalidade pela comissão interna da câmara. Houve pedido para derrubada do parecer.

Foram favoráveis à transparência das informações os vereadores João Pedro e Fábio Zanetti (autores), Lucas Lopes também do PSDB, Alaor Tomaz (PDT) Ivomar Tomate de Andrade e Daniel Weber, esses últimos ambos do PP.

Votaram contra a emenda: Janete Ross de Oliveira e De Loreno ambos do PSB, Gauchinho do PDT, Márcio Guarapa, Tenente Costa e Erlei Vieira, os três do MDB. 

Com seis votos a seis, foi preciso o desempate do presidente, vereador Gian Pedroso, do PSB, partido aliado ao governo municipal, que votou com o governo.

A seguir foi votado e aprovado o projeto, por unanimidade.




Compartilhe esta notícia em suas redes sociais