Economia

Pandemia prejudicou quase 60% das indústrias exportadoras, afirma CNI

Jornalista Gazeta
Julho 09 / 2020


A pandemia do novo coronavírus afetou de maneira negativa as indústrias exportadoras e importadoras do Brasil. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (9), pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), 57% das companhias tiveram queda no faturamento entre os meses de maio e junho.

Apesar de ainda serem negativos, os números indicam para uma desaceleração no impacto da crise nas exportações. Em fevereiro e março o índice de retração foi de 80%, valor 23 pontos percentuais acima do atual.

Para os próximos 60 dias, 36% das empresas exportadoras entrevistadas avaliam que ainda serão afetadas negativamente. Na projeção, 37% responderam que a queda será superior a 50%, índice cinco pontos percentuais menor que o registrado em maio e junho.

O diretor de desenvolvimento industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi, avalia que o comércio exterior "terá papel fundamental" na retomada do crescimento econômico e na geração de emprego e renda. ?A crise é uma oportunidade para a empresa brasileira incorporar a internacionalização na sua estratégia de negócios?, afirma Abijaodi.

De acordo com o levantamento, as principais preocupações das empresas internacionalizadas com os efeitos da pandemia são com a redução das exportações (24%) e da produção (19%), bem como o aumento do preço da matéria-prima (15%).




Guaiba





Compartilhe esta notícia em suas redes sociais