Saúde

Prefeitos e hospitais gaúchos advertem para falta de insumos para UTIs em meio à pandemia

Jornalista Gazeta
Junho 29 / 2020


Em nota lançada neste domingo, prefeitos gaúchos e hospitais filantrópicos alertaram para o risco de falta de medicamentos para pacientes em UTIs, em função da pandemia de coronavírus.

De acordo com o comunicado, assinado pela Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul e pela Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Filantrópicos e Religiosos do Rio Grande do Sul, a demanda pelo chamado kit entubação, usado em pacientes em estado grave, correspondeu, só nos últimos três meses, à totalidade do volume aplicado em todo o ano passado. As entidades também dizem que o preço elevado desses remédios também inviabiliza o acesso.

"É evidente que a gravidade deste problema está acentuada em razão da pandemia do novo coronavírus. Entretanto, deve-se observar que mesmo com o aumento da demanda de tais medicamentos, tratando-se de uma pandemia em escala global, torna-se injustificável o aumento dos preços. Não se pode aplicar, num panorama de grave crise sanitária e humanitária, conceitos econômicos comuns de elevação de preços", dizem as duas entidades.

O kit entubação é considerado essencial para a eficácia do tratamento aplicado, em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), a pacientes afetados pela Covid-19. O relato é de falta desses insumos em dezenas dos hospitais integrantes da Federação das Santas Casas, o que afeta a saúde e ameaça a vida dos pacientes. Na nota, as Federações pedem sensibilidade ?à sociedade gaúcha e brasileira? no que se refere a essa carência.



Guaiba





Compartilhe esta notícia em suas redes sociais