Geral

Carazinho sedia seminário que discute a produção do etanol

Jornalista Gazeta
Julho 11 / 2019

Carazinho sediou nesta quinta-feira (11) um seminário de agricultura para discutir a produção do etanol a partir da batata doce industrial, do milho, do sorgo e da triticale. O encontro ocorreu no auditório da UPF e reuniu lideranças locais, regionais e agricultores.

O seminário acontece em um momento importante meses antes de Carazinho receber uma usina de etanol flex. A ideia é do empresário Henrique Leonhardt, da Rede Boa Vista que deve abrir o empreendimento em março de 2020.

Um dos palestrantes, o pesquisador e responsável pelo projeto Etanol Social, Aldo Marcos da Silva expôs aos participantes exemplos da cultura da batata doce.

A expectativa é que, em pleno funcionamento a usina produza cerca de 30 mil litros de etanol/dia, gerando aproximadamente 15 empregos diretos e mais outros tantos indiretos. A indústria será instalada em uma área de três hectares já pertencentes a família Leonhardt. 

Em entrevista para a Rádio Gazeta AM, o empresário afirmou que a instalação da usina fomentará a agricultura regional, além de reduzir o preço do combustível para o consumidor. ''Hoje o etanol comercializado vem de outros estados o que gera um custo de frete, com a produção aqui no município, isso irá baratear muito para o consumidor final''.








Compartilhe esta notícia em suas redes sociais