Geral

Carazinho novamente não terá feira do peixe

Jornalista Gazeta
Abril 15 / 2019

A semana é tradicional pela procura de pescados, compra feita em especial para a Sexta-feira Santa. Em Carazinho nos últimos anos a Secretaria de Agricultura, juntamente com a EMATER e produtores realizaram a feira do peixe, onde animais eram vendidos vivos, mantidos dentro de tanques junto a Praça Albino Hillebrandt.

Como no ano passado, segundo o secretário municipal de Agricultura de Carazinho, Aldrin Kayser, o principal fornecedor de peixes não mostrou interesse para a realização da feira. De acordo com Aldrin, o novo proprietário preferiu comercializar somente na propriedade localizada no bairro Cantares. Como até o momento não existe nenhuma agroindústria para o abate e comercialização de pescados em Carazinho, os peixes só poderiam ser vendidos vivos, pois abatidos exigiriam, além da agroindústria, uma série de normativas da vigilância sanitária.

Conforme o secretário existem outros produtores em Carazinho, mas que cultivam para consumo próprio e também comercializam internamente, mas com o peixe vivo.

A última feira do peixe foi realizada em 2017, quando foram comercializados aproximadamente 1,2 toneladas.

 





Foto: Arquivo Grupo Gazeta








Compartilhe esta notícia em suas redes sociais