Polícia

Polícia encontra dificuldades para esclarecer primeiro homicídio de 2019 em Carazinho

Jornalista Gazeta
Março 14 / 2019

Em entrevista para a Rádio Gazeta nesta quinta-feira (14)  no programa Lado a Lado Com a Notícia a delegada de polícia civil, Rita De Carli, falou sobre as investigações para apurar o primeiro homicídio do ano de 2019, ocorrido na madrugada de 03 de março às margens da BR 285, quando Juliano Policena Matheus, 23 anos, que estava acompanhado por duas pessoas, um homem e uma mulher, foi baleado por uma dupla que chegou de moto e fugiu.

A delegada disse que há duas linhas de investigações em andamento mas que nenhuma delas pode ser divulgada para não comprometer a conclusão dos trabalhos. Por outro lado, revelou que há dificuldades pois não foram localizadas as pessoas que estavam com a vítima na ocasião, pois fugiram do local no momento dos tiros, nem surgiram outras pessoas que pudessem auxiliar a polícia com alguma informação sobre o que aconteceu.

''Até o momento não há nada que se possa divulgar ou dados concretos sobre a identificação dos autores, que em tese foram dois homens que chegaram de moto. Ouvimos várias pessoas, familiares da vítima, mas nenhuma dessas pessoas trouxe para a polícia informações que pudessem ajudar na elucidação do crime, na motivação, se ele tinha desafetos. Outra  situação que dificulta é o horário e local em que o crime aconteceu, as imediações da BR 285, de madrugada, por isso apelamos às pessoas que tenham algo a colaborar e trazer mais informações, que procurem a delegacia, pessoalmente ou pelos telefones 197 ou 3329 8600, que será mantido sigilo sobre suas identificações, caso queiram''.

Conforme a delegada Juliano Policena Matheus ''tinha antecedentes criminais por ameaça e injuria, possivelmente casos de violência doméstica, tentativa de homicídio e posse de droga para consumo pessoal''. 


Compartilhe esta notícia em suas redes sociais