Política

Leite visita GM em Gravataí e confirma ações para permanência da fábrica

Jornalista Gazeta
Fevereiro 08 / 2019

Nos 18 anos em que está presente no Rio Grande do Sul, a fábrica da General Motors em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, montou mais de 3,5 milhões de veículos. A produção cresceu de 30 carros por hora, em 2000, para 66 unidades por hora em 2018, gerando 8 mil empregos diretos e indiretos. Além disso, 90% dos funcionários são gaúchos.

A fábrica da GM foi o destino do governador Eduardo Leite na manhã desta sexta-feira (8). Convidado para conhecer o complexo automotivo, Leite foi recebido pelo presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, pelo vice-presidente da GM Mercosul, Marcos Munhoz, e pelo diretor de produção da unidade gaúcha, Luis Mesa.

O governador fez um tour pela fábrica e teve oportunidade de acompanhar o processo de montagem dos veículos, desde a colocação do motor até os pneus. São produzidos em Gravataí os modelos Prisma e Onix, que é o carro mais vendido no Brasil.

''O que pude observar é a capacidade de trabalho, de empreendorismo e de inovação do povo gaúcho, algo que me entusiasma muito. O capital humano é o maior valor que um estado pode querer, e temos vocação e disposição para trabalhar e para empreender. Isso traz otimismo e confiança no futuro do RS'', disse o governador.

Acompanhando a visita, o prefeito de Gravataí, Marco Alba, informou que a GM é responsável por 10% do PIB e representa 45% da arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do município.

Presente em cinco continentes, a marca mundial contabiliza cerca de 180 mil funcionários. A GM Mercosul é composta por fábricas em São José dos Campos (SP), São Caetano do Sul (SP), Mogi das Cruzes (SP), Joinville (SC), Gravataí e Rosário (Argentina).

 

Investimentos no Estado

No ano passado, a General Motors anunciou investimento de R$ 1,4 bilhão para a expansão da unidade gaúcha. O valor já começou a ser aplicado e seguirá até 2020.

Contudo, a montadora anuncia que, nos últimos cinco anos, enfrenta dificuldades financeiras e, por conta disso, repensa a atuação no Brasil. Embora não dependa do governo, é de interesse do governador que a GM permaneça em Gravataí. ?Estamos observando tudo o que está ao alcance do Estado, especialmente na Secretaria da Fazenda, para dar condições de manutenção e de ampliação da empresa do Rio Grande do Sul?, garantiu Leite.

Ao acompanhar o funcionamento da empresa, desde as relações entre funcionários até o sistema de produção, o governador se mostrou confiante e seguro de que bons anúncios devem ser feitos no futuro, como o investimento lançado em 2018.

Integraram a comitiva do governador os secretários Marco Aurélio Cardoso (Fazenda), Dirceu Franciscon (Desenvolvimento Econômico e Turismo) e Paulo Morales (chefe de Gabinete).

(Fonte: Ascom Palácio Piratini. Foto: Itamar Aguiar).


Compartilhe esta notícia em suas redes sociais