Polícia

Ida de Gleisi Hoffman para a posse do presidente da Venezuela gera criticas do próprio PT

Jornalista Gazeta
Janeiro 11 / 2019

A deputada federal eleita Gleisi Hoffman, presidente do partido dos trabalhadores, conseguiu desagradar a própria sigla ao viajar para a Venezuela a fim de manifestar apoio ao presidente Nicolas Maduro, presidente empossado para mais uma gestão mas cujo mandato é questionado por várias entidades internacionais pela falta de transparência na eleição e ditadura imposta em seus anos de governo que estão matando a população pobre e dando sumiço em quem tenta fazer oposição a ele.

Além de críticas de petistas como o ex-governador Tarso Genro, Luciana Genro, deputada estadual eleita pelo Psol no RS, que antes era do PT, declarou que ''só uma esquerda mofada para apoiar o Maduro a esta altura''. 

O endosso de Gleisi ao regime do maduro, viajando com despesas pagas pelo PT, dão um caráter institucional à presença, e demonstram o apoio do partido à tirania vivenciada no país vizinho, e a inversão de valores do PT, que não considera legítima a eleição no Brasil,  com o voto popular, da qual participou e perdeu, e por isso o partido não compareceu à posse do presidente Bolsonaro, mas vai à Venezuela  parabenizar um governo que oprime e maltrata seu próprio povo.



Compartilhe esta notícia em suas redes sociais