Saúde

Cirurgias de alta complexidade são realizadas no HCC

Emilio Arruda
Dezembro 22 / 2017

Ao encontro dos objetivos de tornar-se referência em sua área de atuação, traçados no planejamento estratégico do Hospital de Caridade de Carazinho,  mais um importante passo foi dado: começaram a ser realizadas cirurgias de alta complexidade de coluna vertebral na instituição.

De acordo com o neurocirurgião, Dr. Rafael Espanhol, ''somente em novembro, aconteceram quatro procedimentos de grande porte no HCC, sendo um caso de hérnia de disco na coluna cervical e outro na lombar, com degeneração discal associada - ambos necessitaram colocação de próteses. Além disso, foram realizados dois procedimentos de retirada de tumores da coluna, com necessidade de reconstrução vertebral, também com próteses - os últimos, em parceria com o serviço de Oncologia do HCC''.

A realização desses procedimentos tornou-se possível em decorrência da aquisição de novos equipamentos e instrumentais pelo Hospital, em especial, de um intensificador de imagens, que proporciona a visualização do local operado em tempo real, com alta qualidade de imagem. Esses investimentos fazem parte do conjunto de investimentos em desenvolvimento no HCC, a fim de conquistar a credenciamento do serviço de Alta Complexidade em Neurocirurgia, cujo pedido foi formalizado, junto ao governo estadual, em outubro de 2016.

Conforme o Dr. Espanhol, os quatro procedimentos cirúrgicos tiveram um excelente resultado e os pacientes recuperam-se bem, o que demonstra a qualidade e a resolutividade da estrutura física, tecnologia e profissional do hospital.

Sobre as cirurgias

As hérnias de disco, como o próprio nome sugere, ocorrem quando a parte interna dos discos - estrutura localizada entre as vértebras da coluna - sai da posição normal e comprime a raiz nervosa, causando dor. Durante a cirurgia, o disco lesionado é retirado, sendo que, quando na coluna cervical, para garantir sua mobilidade, há a necessidade de colocação de prótese no lugar do disco. ''Já na hérnia lombar, na maioria das vezes, não há necessidade de colocação de prótese, salvo em situações nas quais o disco encontra-se em avançado grau de degeneração, comprometendo a estrutura articular e o espaço do disco vertebral'', esclarece o neurocirurgião.

No caso das cirurgias de tumores da coluna, remove-se o tumor e parte da área que o envolve, sendo necessária a reconstrução das vértebras e a colocação de próteses. Os procedimentos tem uma duração média de 3 horas.



(Fonte: Ascom/HCC - Imagem ilustrativa)



Publicado por: Emilio Arruda E-mail: emilio@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais