Polícia

Dois jovens são acusados de cometer as quatro mortes no bairro Santa Terezinha

Emilio Arruda
Dezembro 05 / 2017

A Delegacia de Polícia de Carazinho identificou os autores das quatro mortes que ocorreram no bairro Santa Terezinha no dia 31 de agosto deste ano. Dois jovens, um de 22 e outro de 23 anos, naturais de Carazinho foram presos preventivamente acusados de terem cometido o crime.

Em entrevista para a Rádio Gazeta AM, a delegada Rita De Carli, disse que a investigação levou três meses e os dois acusados foram indiciados pelos quatro homicídios duplamente qualificado, pois houve o emprego de meio cruel e utilização de recurso que tornou impossível a defesa das vítimas, que foram pegas de surpresa e brutalmente executadas.

A delegada explicou que os dois acusados já estão presos. Um foi preso recentemente em Tramandaí onde iria praticar um roubo naquela cidade. A ação contou com auxílio da DP de Tramandaí. A prisão do outro acusado, que já era foragido da justiça, ocorreu quando ele voltava de Porto Alegre dentro de um ônibus.

O crime

As quatro mortes ocorreram no dia 31 de agosto deste ano em uma residência onde junto havia um bar no bairro Santa Terezinha. As vítimas fatais são Luís Fernando Silveira Fagundes de 44 anos, os filhos dele, Luís Fernando Silveira Fagundes Júnior de 18 e Lucas Pinheiro Fagundes de 22 anos, além de um amigo da família, Roberto dos Santos de 36 anos. No momento do crime estavam ainda no endereço duas mulheres e uma criança.

De acordo com as investigações, em determinado momento chegaram ao local dois rapazes que ordenaram que as mulheres fossem para dentro da residência, enquanto os homens foram obrigados a se ajoelhar e deitar de bruços no chão. Após, passaram a exigir dinheiro, desferir chutes nas vítimas e em seguida efetuaram vários disparos de arma de fogo contra os homens. 

Inquérito

O inquérito policial já foi remetido para o Poder Judiciário com a representação pela prisão preventiva dos dois indivíduos identificados como autores.

A identificação de ambos não foi divulgada pela polícia.

Confira a entrevista da delegada Rita De Carli concedia a nossa reportagem:





Publicado por: Emilio Arruda E-mail: emilio@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais