Expodireto

Seminário debate caminhos para preservar solo e água

Ana Maria Leal
Março 08 / 2017

Existe uma extensa lista de motivos para conservar o solo e a água. Só para citar um, a ameaça à produção mundial de alimentos. Para discutir os caminhos a serem seguidos por aqueles que desejam adotar uma agricultura conservacionista, o Governo do Estado, Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Instituto Farroupilha, Unicruz, CCGL Tec, Embrapa e Emater/RS-Ascar promoveram, nesta terça-feira (07/03), durante a Expodireto, em Não-Me-Toque, o 2º Fórum Estadual de Conservação do Solo e da Água. Com auditório lotado, o evento reuniu agricultores e profissionais em intenso debate.

O presidente da Emater/RS, Clair Kuhn, apresentou uma lista de ações desenvolvidas pela sua equipe de extensionistas, em 428 municípios gaúchos, com foco no Programa Estadual de Conservação do Solo e Água, do Governo do Estado. De acordo com ele, desde que o programa foi lançado, em dezembro de 2015, a Emater/RS-Ascar recomendou e acompanhou o uso de plantas recuperadoras do solo em 145 mil hectares. Técnicas de descompactação foram implantadas em 46.500 hectares, beneficiando mais de seis mil agricultores. A Emater/RS-Ascar também recomendou técnicas para adubar e aumentar a fertilidade do solo em 275 mil hectares, beneficiando 27 mil produtores. ?O agricultor é um grande conservador do solo e da água. Ele preserva a natureza porque quer produzir com qualidade e em quantidade suficiente para alimentar a população do Rio Grande do Sul, do Brasil e, porque não dizer, do mundo?, disse o presidente da Emater/RS.

Os dois secretários de Estado presentes no evento, Ernani Polo (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação) e Tarcísio Minetto (Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo), falaram sobre os desafios a serem enfrentados pelo Programa Estadual de Conservação do Solo e Água. ?Precisamos aumentar a produtividade por hectare?, disse Polo. Nesse sentido, criar uma rede de esforços e conhecimento é preciso. ?Tenho certeza de que se formarmos uma rede e usarmos o conhecimento dos nossos técnicos com o interesse dos agricultores vamos mudar, sim, o quadro de conservação do solo e água, vamos avançar cada vez mais e precisamos envolver a juventude?, disse o secretário da SDR, Tarcísio Minetto.

 

Painelistas

Foram painelistas do Fórum, em Não-Me-Toque, o vice-presidente da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação, Daniel Strobel, o representante da Sementes Falcão, Humberto Falcão, e o coordenador de Implementação de Projetos Indutores da Agência Nacional de Águas (ANA), Rossini Matos Sena.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Ijuí. Jornalista Cleuza Noal Brutti.



Publicado por: Ana Maria Leal E-mail: anamaria@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais