Expodireto

Emater estima colheita superior a 30 milhões de toneladas

Ana Maria Leal
Março 07 / 2017

Considerando a primeira quinzena de fevereiro de 2017, a Emater/RS-Ascar apresentou levantamento sobre as condições das lavouras da safra de verão 2016/2017 no Rio Grande do Sul. O anúncio ocorreu no segundo dia de Expodireto Cotrijal, na Casa da Emater, durante café da manhã para a imprensa.

Segundo o presidente da entidade, Clair Tomé Kuhn, a estimativa é que sejam colhidos 30.856.883 toneladas de grãos ? 8,451 milhões de arroz; 71,108 mil de feijão (1ª safra); 27,275 mil de feijão (2ª safra); 5,545 milhões de milho; 13,741 milhões de milho para silagem; e 16,762 milhões de soja.

"De maneira geral, caso se confirmem estes números preliminares, o Estado poderá colher uma safra de grãos de verão praticamente igual, se não maior, à do ano passado, a maior obtida até hoje", pontuou Kuhn.

O presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, acompanhou o anúncio e elogiou a atuação da Emater no Estado e na região de atuação da cooperativa. "Mais de 85% do nosso quadro social são pequenos produtores. Por isso, temos muito a agradecer pelo trabalho da Emater junto aos produtores e, consequentemente, a importância que a entidade tem dentro da Expodireto Cotrijal", expôs.

O vice-governador do Estado, José Paulo Dornelles Cairoli, que acompanhou o anúncio, destacou que estes números de sucesso só são possíveis graças ao trabalho que a Emater executa. "A Emater é o suporte aos produtores que, com sol ou chuva, estão produzindo alimentos para atender a população", exaltou.

Já o secretário de Desenvolvimento Rural, Tarcisio Minetto, ressaltou o grau de profissionalização do setor de produção de grãos do Estado. "Serão R$ 29 bilhões de faturamento bruto direto somente na safra de verão, mas imaginem o efeito multiplicador que estes números terão na dinâmica da economia gaúcha", concluiu.

Áreas plantadas no Estado ? Conforme os números apresentados pela Emater/RS-Ascar, houve aumento de 0,37% na área plantada de arroz em 101 municípios, passando de 1,088 milhão de hectares para 1,092 milhão nesta safra. Com isso, também aumentou a produtividade média da cultura em 9,64%.

No caso do feijão, o aumento de área cultivada foi de 0,31% na primeira safra e queda de 4,66% na segunda safra. Com acréscimo na estimativa de produtividade média de 17,73% (1ª safra) e 1,48% (2ª safra).

O milho também aumentou 10,31% a área plantada, elevando a produtividade em 5,98%, nos 397 municípios produtores. Para silagem, a área de milho subiu 2,05%, ficando em um total de 372,541 mil hectares.

A soja também teve aumento da sua área plantada (0,64%), passando de 5,464 milhões de hectares para 5,499 milhões de hectares nos 351 municípios produtores, com aumento de produtividade de 2,25%.

Fonte: Assessoria de Imprensa Cotrijal.




Publicado por: Ana Maria Leal E-mail: anamaria@gazeta670.com.br
Compartilhe esta notícia em suas redes sociais