Região

Santo-antonienses apontam demandas no Planejamento Estratégico do Corede Produção

Jornalista Gazeta
Maio 20 / 2016

(Foto Divulgação / Fabricio Carvalho/PMSAP)

 

A partir deste ano, o Governo do Estado delegou aos Coredes a atualização do Planejamento Estratégico. Na manhã de sexta-feira (13), integrantes do Corede Produção ouviram da população de Santo Antônio do Planalto – um dos 21 municípios vinculados ao Corede Produção – as demandas que mais carecem de investimentos do Estado.

A comunidade santo-antoniense participou da assembleia, realizada na Câmara de Vereadores. Na abertura, o técnico do Planejamento Estratégico da Fundação Universidade de Passo Fundo, João Filipi Torres Soares, apresentou um diagnóstico do município baseado em dados disponibilizados pelo TCE-RS/MP-RS. Após, uma dinâmica dividiu os presentes em quatro grupos para discussão das fortalezas do município, fraquezas, ameaças que cercam o município e oportunidades que podem ser exploradas. A presidente do Corede Produção, Munira Awad, e o coordenador do Parque Tecnológico da UPF, Marcos Citolin, também auxiliaram na dinâmica.

Com o diálogo entre os grupos, foi possível apontar demandas que podem receber mais investimentos do governo do Estado. Os pleitos definidos como prioridades pela comunidade são a piscicultura, com um abatedor regional de peixes; a melhoria na infraestrutura da zona industrial; uma política integrada de gestão de resíduos, o que incluiria redes de saneamento; e incentivos aos hortigranjeiros. Agora, esses apontamentos serão considerados pelo Corede Produção em uma carteira de projetos, que deve incluir cinco programas, dois com características locais e três com particularidades locais. O governo do Estado receberá então essas demandas para que ele possa, com outras dinâmicas, assisti-las através da inclusão no Plano Plurianual, que constará no Orçamento 2017.

 

Compartilhe esta notícia em suas redes sociais