Coluna Circulando e a política atual.

MP em ação.

Ana Maria Leal
Março 26/ 2021

Foi solicitado pelo Ministério Público à delegacia de polícia de Carazinho instauração de inquérito policial para apurar denúncias envolvendo a secretaria de Obras de Carazinho, especificamente, o mesmo foco da CPI da câmara de vereadores: suspeita de ocupação irregular de parte de bem público de propriedade do município de Carazinho.

Conforme o promotor de justiça Dr. Juliano Griza, que está promotor eleitoral até novembro deste ano, a partir das denúncias, além da solicitação do inquérito policial para avaliar crimes que, em tese, teriam sido cometidos, agiu da seguinte forma:

- foi enviada cópia da denúncia para a promotoria que cuida da improbidade administrativa;

- foi enviado ofício para a câmara de vereadores para que, tão logo conclua a CPI, remeta cópia ao Ministério Público;

- foi enviado oficio ao executivo municipal para que, tão logo conclua a sindicância investigativa interna, remeta cópia ao Ministério Público;

Após ter em mãos esse material o Dr. Juliano pode, a partir das conclusões:

- decidir ouvir alguma das pessoas citadas e complementar as informações;

- arquivar o caso;

- se entender que há elementos, dar o encaminhamento ao fórum.

Me informou, ainda, que, em tese, a conclusão do inquérito policial é em torno de 30 dias. 





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais