Coluna Circulando e a política atual.

Sindicância interna.

Ana Maria Leal
Março 25/ 2021

Ainda não teve início a Sindicância Investigatória com a finalidade de apurar denúncias envolvendo a secretaria de Obras de Carazinho, cuja abertura foi determinada em portaria nº 121 de 02 de março de 2021 (reprodução abaixo).

Foi o que me informou em rápida conversa nesta quinta-feira (25) pelo telefone a presidente desse grupo de trabalho, servidora Vera Marisa Fulber.

Procurei por ela para me informar a respeito, e responder a quem perguntou a mim sobre o andamento de tal procedimento investigativo.

A servidora me esclareceu que a sindicância não tem prazos para começar ou terminar.

Poderá começar na semana que vem.

Apesar de a portaria estipular um prazo de 15 dias (a partir da data do documento) para envio de relatório conclusivo ao prefeito Milton Schmitz, Vera explicou que a comissão tem 60 dias, que podem ser prorrogados por mais 30.

Caso esse começo seja na semana que vem, esses 60 dias podem significar os meses de abril e maio. Mais 30, junho.

Vera informou, também, que há ocasiões em que uma pessoa chamada para ser ouvida não pode comparecer.

Sendo assim, presume-se que uma, ou mais datas, sejam remarcadas para essas pessoas.

Outro fator que influencia nessa investigação é o volume de sindicâncias internas.

Segundo ela, pelo menos 30 em andamento.

E a comissão responsável por todas elas é a mesma, permanente, com quatro servidores.

Ou seja, pessoas que já tem suas próprias atribuições do cargo, acrescidas de dar conta dessa demanda investigativa.

Que não é pouca.






Compartilhe esta coluna em suas redes sociais