Coluna Circulando e a política atual.

Cada um por si.

Ana Maria Leal
Março 02/ 2021

Para quem perguntou como funciona o encaminhamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do legislativo de Carazinho solicitada através de requerimento nesta segunda-feira (01) durante a sessão semanal da câmara, aqui estão as informações da Assessoria de Imprensa da casa:

- Agora, a CPI deverá ser constituída através de uma Resolução Plenária, que também deverá estabelecer o prazo de funcionamento. De acordo com o Regimento Interno, o prazo estipulado é de até 60 dias, podendo ser prorrogável por igual período, mediante solicitação fundamentada ao Plenário da Câmara.

- A CPI deverá ser formada por três vereadores de acordo com a representatividade partidária do Legislativo e deverá apurar os fatos que determinam a sua formação e poderá determinar diligências e perícias, ouvir indiciados, inquirir testemunhas, requisitar informações, convocar secretários ou diretores equivalentes e praticar os atos indispensáveis para esclarecimento dos fatos.  O resultado do trabalho da CPI constará em um relatório que deverá ser apreciado pelos demais vereadores em plenário.

Nos próximos dias saberemos quem serão os vereadores à frente desse trabalho.

Enquanto isso, não se falou em outro assunto no meio político nas últimas horas.

Me perguntaram se a CPI poderia ter tido mais assinaturas de proponentes, além dos 6 vereadores autores.

Sim, naturalmente.

Porém, difícil que algum dos outros vereadores, da base do governo, assinasse um documento para investigar algo referente à própria gestão.

Que explicações dariam aos seus partidos e ao prefeito depois?

Principalmente se a orientação é não dar visibilidade ao assunto.

Falando em partido, vi o presidente do MDB, Jorge Dutra, na câmara nesta noite de segunda-feira,.

Não estava no plenário, mas nas dependências dos gabinetes.

Voltando a CPI: nos bastidores, na própria base, as informações são de que mais está por surgir.

E que nem todos os envolvidos, pessoas cientes das ações tomadas no setor de Obras, estão nominados no requerimento.

Se isso realmente for verdade, mais nomes, incluindo do alto escalão, poderão ter que prestar esclarecimentos.

Pelo que percebi, nesse momento não tem essa de ''segurar a mão do coleguinha''.

Vai ser cada um por si, assumindo, SE ALGO FOR COMPROVADO, o que estiver sob sua responsabilidade.

A imagem da coluna é meramente ilustrativa, a conversa entre os vereadores Tenente Costa e Bruno Berté, ao final da sessão.









Compartilhe esta coluna em suas redes sociais