Coluna Circulando e a política atual.

Pandemia.

Ana Maria Leal
Fevereiro 22/ 2021

A semana começa com o reforço das medidas de prevenção nesse momento da pandemia diante do que a maioria dos gaúchos já sabe - imagino eu - que vivemos um período dramático do avanço da doença.

Cidades estão enfrentando uma nova realidade que é a morte de pacientes pela falta de leito, como relataram em Não-Me-Toque e Boqueirão do Leão.

Não há consenso quanto ao que pensam políticos e autoridades da saúde.

A começar pelo resultado do encontro desta segunda-feira (22) entre Famurs e Governo do RS.

A maioria dos municípios preferiu continuar com a gestão compartilhada, mantida pelo governador Eduardo Leite com o compromisso de que haja comprometimento com o aumento das restrições.

É aguardada para esta terça a votação pelos deputados estaduais do PL que vai autorizar o estado na compra de vacinas, pauta trabalhada pelo presidente da casa, deputado Gabriel Souza, desde o anúncio sábado (20) do novo decreto.

Para o emedebista é com a disponibilização da vacina que teremos uma ''retomada plena e com segurança das atividades econômicas e de ensino''.

Nesta segunda-feira (22) a AMRIGS (Associação Médica do Rio Grande do Sul) reforçou alerta para que a população mantenha rígido controle na prevenção da Covid-19. ''O cenário atual de agravamento do número de casos de contaminação e internações no estado é motivo de grande preocupação por parte da AMRIGS'' alertou o presidente Gerson Junqueira Jr.

Não foi a única entidade de saúde que manifestou apoio à ampliação das medidas neste momento pedindo que a população ''siga as orientações primordiais para evitar a propagação do vírus como evitar aglomerações, manter rotinas de higiene e uso de máscara''.

A ampliação das restrições anunciadas nesta tarde pode ser conferida aqui, bem como as regiões que continuam como bandeira preta, caso de Carazinho, que pertence a região de Passo Fundo.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais