Coluna Circulando e a política atual.

Pouco indignado.

Ana Maria Leal
Dezembro 30/ 2020

O presidente do PSDB em Carazinho, Gilnei Jarré, não é iludido no que diz respeito à política.

Nem poderia, considerando o tempo em que circula no meio.

Ao participar do Lado a Lado Com a Notícia nesta terça-feira (29), depois de acompanhar a sessão da câmara do dia anterior, em que aguardava ver votados especificamente dois projetos, - nominando a praça de Décio Jost e o da transparência - ficou surpreso com a falta de interesse em torno dessa pauta.

Jarré disse que ele mesmo pediu a um dos vereadores do partido, João Pedro, que desse andamento no projeto sobre a praça, a fim de fazer uma homenagem a Décio.

''Me revolta ver um projeto como esse, que iria homenagear uma pessoa ilustre do bairro Ouro Preto, que foi brutalmente assassinada em seu estabelecimento comercial, um grande líder do bairro, de bom coração, que ajudava muitas pessoas necessitadas, e se passa mais de um ano e esse projeto continua sem ser votado, um descaso total, politicagem dos colegas vereadores do João Pedro, falta de interesse, de conhecimento, até, porque eles não vão a fundo ver. Cobrei do João Pedro esse projeto, queríamos homenagear a família do Décio, considerando muito justo colocar o nome dele numa praça''.

Porém, para uma das comissões internas ao analisar o projeto, a praça sugerida já tinha nome.

Segundo Jarré, a comissão está enganada. A praça em questão não é a já nominada.

De qualquer forma, o projeto não andou.

Para Jarré, não andou não por esse motivo, mas por politicagem.

''Fizeram pouco caso, talvez por entender que o João estava se promovendo, é politicagem muito barata. Se passou um ano, mostrei que não era no mesmo local, mas eles teimam, na verdade, não queriam aprovar. Se não sabem interpretar uma lei, peça aos outros, é essa a minha insatisfação, um projeto preso numa comissão, onde tem vereador que já foi vereador comigo e já era um vereadorzinho de R$ 1,99, capacho de famílias ilustres do MDB e capacho do prefeito, pois fazem só o que o prefeito manda, mas, infelizmente, o povo vota, reelege esse tipo de pessoa, de quem a gente não pode esperar muito''.

Ele considerou até bom não ter convidado a família de Décio para ir à sessão na segunda-feira, como pretendia inicialmente para dar uma alegria a eles.

''Seria uma decepção''.

Além disso, lamentou que tenha faltado apoio ao projeto da transparência nas obras públicas.

''E lá (na câmara) ainda me deparo com outra barbaridade, a câmara fica fazendo jogo político com um projeto que talvez seja o mais importante da legislatura, que é o da transparência e vai mostrar o que é feito com o dinheiro público nas obras, fizeram jogo de comissões e o projeto foi de volta pra gaveta!''.

Citou como exemplo de obra que requer esse acompanhamento a ciclovia da avenida Pátria.

''É o descaso com uma obra ridícula, uma tal de ciclovia que não serve pra nada, mal acabanada, suja, a Deus dará, e o povo não sabe onde se investe o dinheiro''.

Finalizou informando que os vereadores do PSDB da próxima legislatura vão dar entrada com esses dois projetos.





(Imagem meramente ilustrativa).


Compartilhe esta coluna em suas redes sociais