Coluna Circulando e a política atual.

Possibilidades.

Ana Maria Leal
Novembro 27/ 2020

Assim como ocorreu em 2016, quando a definição dos presidentes para a atual legislatura aconteceu antes mesmo de assumirem seus cargos na câmara de vereadores, os comentários são de que já haveria um pré-acordo para a próxima legislatura em Carazinho.

Extraoficialmente, claro, pois ninguém se manifestou publicamente a respeito.

Segundo essas tratativas, esses serão os presidentes:

2021: Tenente Costa (MDB)

2022: Daniel Weber (PP)

2023: Janete Ross de Oliveira (PSB)

2024: Vanderlei Lopes (MDB)

Isso considerando que De Loreno seja mantido na secretaria de Obras, pois caso não retorne à função, deve pleitear a presidência de 2023, ano pré-definido ao seu partido.

Se forem confirmados esses quatro nomes, significa que o governo conseguirá manter representantes da sua base aliada no comando do legislativo por mais um mandato.

Ter a presidência não só garante o desempate nas votações, quais assuntos (projetos) - e de quem - terão andamento ou não ao longo do ano, bem como a prerrogativa de sentar com o executivo e tratar do que interessa politicamente.

De ambos os lados.





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais