Coluna dos apaixonados do Colorado

A política matou o Inter

Marcelo Dautt
Novembro 19/ 2020

A desclassificação fiasquenta e incompetente ocorrida diante do “poderoso” América Mineiro do Lisca Doido só veio confirmar a curva descendente que estamos vivendo no atual momento. Abel Braga ontem deu sua contribuição para o vexame, eis que mais uma vez escalou jogadores que já estamos carecas de saber que não contribuem em nada, e sim só atrapalham. Porque iniciar com Rodinei, deixando Heitor no banco, Leandro Fernandez ao invés de Yuri Alberto, Rodrigo Lindoso e não Praxedes. Marcelo Lomba já deveria estar sentadinho no banco de reservas para Danilo Fernandes assumir a titularidade. E a tal de posse de bola improdutiva impera nos nossos jogos. Do que adianta ficar 80% com a bola, se é para ficar trocando passes laterais na intermediária e voltando a bola até o goleiro, sem ter objetividade e ambição de chegar até a área dos adversários? Só resta então dar balão para área ou entregar a bola para os dois cabeças de bagre da zaga (Cuesta e Zé Gabriel) darem lançamentos para frente sem qualidade alguma. Continua tudo errado com o Inter do Abel. Abel é ídolo, campeão do mundo e da Libertadores, as maiores glórias coloradas. Mas isso foi há 14 anos. O futebol era outro, Abel era outro. É muito tempo que passou. Não dá para viver do passado. Mas não é só o técnico o culpado, os jogadores acomodados e na zona de conforto e a direção também tem sua parcela de culpa. Direção esta com a cara do fracasso! Gestão Medeiros conseguiu ser eliminada em 07 competições disputadas, 03 finais perdidas, 11 Grenais sem vencer. 

O gol ao final foi desespero. Mas nem a sorte fica ao lado de quem não tem talento.

Não há ambição no clube do povo. É o conformismo absoluto. Repete-se 2019, 2018, 2017. Vivemos um amontoado de recuadores. O comando de Medeiros é patético. Para ele, nada de grave vem acontecendo no Beira-Rio. Prefere a companhia de influenciadores a uma comissão técnica de qualidade. O que me leva a crer que o problema do Inter é essencialmente falta de direção, não é apenas carência de elenco, não é apenas técnico errado. A política matou o Inter. O precipício é logo ali !!!

O INTER NÃO MERECE A TORCIDA QUE TEM.

Abraço Colorado.



(Foto: Divulgação/Inter)



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais