Português e Literatura

Reflexão a partir de uma Fábula

Maria Solange
Novembro 09/ 2020

Como se sabe, a fábula é uma narração de curta extensão que possui uma moral ou lição de vida, cujos personagens são animais. Leiamos a Fábula “Assembleia dos Ratos” de Monteiro Lobato para depois refletirmos o que ela nos diz:                                 

           Um gato de nome Faro-Fino deu de fazer tal destroço na rataria duma casa velha que os sobreviventes, sem ânimo de sair das tocas, estavam a ponto de morrer de fome. Tornando-se muito sério o caso, resolveram reunir-se em assembleia para o estudo da questão.  Aguardaram para isso certa noite em que Faro-Fino andava aos mios pelo telhado, fazendo sonetos à lua.

            — Acho — disse um deles — que o meio de nos defendermos de Faro-Fino é lhe atarmos um guizo ao pescoço. Assim que ele se aproxime, o guizo o denuncia e pomo-nos ao fresco a tempo.

            Palmas e bravos saudaram a luminosa ideia.  O projeto foi aprovado com delírio. Só votou contra, um rato casmurro, que pediu a palavra e disse — Está tudo muito direito.  Mas quem vai amarrar o guizo no pescoço de Faro-Fino?

            Silêncio geral.  Um desculpou-se por não saber dar nó.  Outro, porque não era tolo.  Todos, porque não tinham coragem. E, assim,  a assembleia dissolveu-se no meio de geral consternação.

                 Moral da história: Dizer é fácil; fazer é que são elas!”

           Agora, vamos analisar como essa moral se aplica no dia a dia:

 1º -> As pessoas sempre têm mil e uma ideias, mas na hora de praticá-las, perdem a coragem.

 2º -> Há pessoas que só sabem criticar, mas não fazem nada para modificar a situação.

 3º -> Ao dar uma ideia em grande grupo, precisa-se  avaliar a sua real função de realização.

 4º -> Há pessoas que falam, falam, mas não fazem nada do que dizem.

 5º -> Antes de se emitir uma opinião, deve-se pensar nas consequências.

 6º -> Educa-se mais pelo exemplo do que pela palavra dita.

 7º -> Antes de se aprovar uma ideia, deve-se analisá-la em todos os sentidos.

 8º -> O medo ou a insegurança levam as pessoas a fugirem do problema.

 9º -> Muita atenção com as pessoas que falam demais em solução de problemas.

10º -> Quando o problema parece sem solução, exige-se a união de todos para enfrentá-lo.



(Foto: Reprodução)



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais