Português e Literatura

O amor reside nos detalhes

Maria Solange
Outubro 13/ 2020

Este período de Pandemia está mexendo com os meus sentidos, fazendo-me perceber as coisas à minha volta. Coisas essas que até então pareciam invisíveis. Hoje, ouvindo música, percebi que o AMOR, este sentimento tão nobre, reside nos detalhes, nas sensações, no olhar, no gesto...E aí resolvi escrever este poema: 


O amor reside nos detalhes

Detalhes estes que, a princípio,

Pareciam insignificantes.

Mas que, aos poucos, foram se avolumando,

Tornando-se perceptíveis.

                O amor reside nas sensações 

                Naquilo que não aparece,

                Apenas invadem o nosso coração

                Não pedem licença nem autorização

                Devagar vão se acomodando.

Simples assim...não tem mistério.

Tudo acontece naturalmente

Os olhares se encontram

As palavras, os sons  fluem 

E o interesse torna-se evidente.

                 Simples assim...como seria um abraço

                 Um aperto de mãos, um carinho

                 Agora tão difícil de ser realizado!

                 Hoje, temos que exercitar mais o olhar,

                 O gesto, o sinal, o toque superficial.

Mas são nestes pequenos sinais

Que se pode transmitir o amor

O amor por nós mesmos,

Pelo outro, pelo nosso animalzinho

Pela  nossa-mãe natureza...

               Porque ele se manifesta em qualquer situação

               Em qualquer detalhe... 

               Ele não discrimina, não magoa

               Pelo contrário, ele constrói, complementa.           

               Basta que tenhamos um coração sensitivo!



(Foto: Reprodução)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais