Coluna dos apaixonados pelo Colorado

Bagunçaram o que tínhamos de melhor, nossa zaga

Marcelo Dautt
Agosto 17/ 2020

O Internacional fez uma partida bisonha contra o Fluminense neste final de semana no RJ. Conseguimos perder, após sair na frente e estar com o jogo dominado, entregando bisonhamente os dois gols da equipe adversária, em duas penalidades infantilmente cometidas por Cuesta e Zé Gabriel, respectivamente. 

Moledo e Victor Cuesta até pouco tempo atrás era uma das melhores dupla de zaga do Brasil, e jogando contra times muito melhores que esse horrível Fluminense. Atualmente, após o arquivamento do Moledo qualquer time de várzea que alçar bola aérea em nossa área vai fazer a festa, porque Coudet bagunçou nossa zaga. Hoje temos o Cuesta mais perdido que ''cusco em procissão'' naquilo que é a sua deficiência, a bola área. É inadmissível tomar tanto gol assim. Não está sendo treinado esse fundamento? Moledo saiu do time porque Coudet gosta de zagueiros que saibam sair jogando. Onde está escrito que zagueiro precisa saber sair jogando? Zagueiro tem que ser simplesmente zagueiro.

Tomamos gol de cabeça do nosso maior rival (tabelando de cabeça dentro da nossa área), do Santos (bem anulado), do Fluminense do Odair Maionese Hellmann (e nem na casamata estava. Só pelo celular). Time de futebol que não aprende com os erros não ganha nada que disputa. Será que não tem ninguém nessa direção para chegar nos jogadores e técnico para fazer uma cobrança mais forte e incisiva?

Sabemos que o Inter não é o Manchester City Sr. Coudet, assim como também sabemos que vossa senhoria não é o Pepe Guardiola. Coudet está abraçado em algumas convicções que nos preocupam muito, e ele não tem mostrado nenhuma intenção de mudar. Teimoso é pouco. Ele vai ter que rever essas convicções em relação a escolhas equivocadas. Prestigiar Moisés, Potker, Musto, Lindoso, e preterir Moledo, Peglow, Praxedes...assim não dá mais e a paciência da torcida está acabando. Abaixe a cabeça e trabalhe. Pois ganha muito bem para fazer isso.

O Inter tem time, grupo e treinador para ganhar e ser campeão de qualquer uma das competições que está disputando, mas não dessa forma que está vacilando, sob pena de mais um ano passarmos em branco, sem ganhar títulos e ser um mero coadjuvante nas competições que disputarmos.

         


(Foto: Divulgação/Inter)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais