Coluna dos Apaixonados pelo Colorado

Vitória fora na estreia do CB 2020

Marcelo Dautt
Agosto 11/ 2020

Na primeira rodada do Brasileirão, a vitória obtida contra o Coritiba, para quem não assistiu ao jogo, parece que foi um excelente resultado. Lógico que os 3 pontos obtidos, principalmente fora de casa, são muito importantes, mas a vitória não pode mascarar as deficiências da equipe. Soma-se a isto o trauma da derrota na decisão do segundo turno do Gauchão, o que colocou em risco até a paciência da direção e torcida com o treinador.

Novamente a forma de jogar do treinador Coudet, querendo impor um estilo totalmente diferente das características dos jogares, tem causado grande dor de cabeça.

E o pior, diante desta dificuldade, novamente a zaga e o meio campo se utilizaram demasiadamente dos lançamentos diretos, mais conhecidos como balões e ligação direta.

A tentativa do treinador de fazer com que os zagueiros saiam jogando causa grandes temores, pois a perda de bola para os adversários é iminente e o contra-ataque é o que se desenha.

No ataque está mais do que comprovado que Willian Potker não tem condições de ser titular da equipe, pois além da falta de habilidade, sua única jogada é baixar a cabeça e conduzir com velocidade a bola, sem direção e objetividade.

Na verdade, com exceção de Tiago Galhardo, que entrou no time no segundo tempo, não se observa outro jogador com capacidade para criação de jogadas no ataque, ficando o item à mercê de algum escanteio e outro lance de bola parada. 

As triangulações inexistem a partir do meio campo, limitando-se os jogadores a recuar a bola, muitas vezes até o goleiro ou para os lados, materializando assim a posse improdutiva.

Falta ao nosso colorado a vocação para o ataque, que está presente em outros clubes brasileiros, com jogares rápidos e objetivos.

Na próxima quinta feira teremos dentro de nossos domínios um difícil confronto com o Santos, treinado pelo Cuca, conhecedor do futebol gaúcho, mas com uma média de idade dos jogares bem baixa, os quais possuem dribles rápidos e combinações que irão dificultar.

Espera-se que o Internacional na próxima rodada se apresente com maior número de jogadas no ataque, deixando as ligações diretas como única jogada, colocando nosso centroavante Guerrero em condições de finalizar e não somente ficar trombando com a zaga nos lançamentos de bola aérea.

Até uma próxima.



(Foto: Divulgação/Inter)





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais