Literatura e Português

Prosódia e Ortoépia

Maria Solange
Julho 29/ 2020

São dois conteúdos gramaticais, relacionados à Fonologia e à Fonética, com os quais convivemos diariamente e não nos damos conta de que, muitas vezes, falamos e ou escrevemos erradamente.. Vejamos a diferença entre eles com seus respectivos exemplos:

             1->Prosódia = correta pronúncia das palavras quanto à sua sílaba tônica. Exemplos:

Rubrica... ruim... gratuito, circuito, fortuito... avaro... ínterim... Nobel... pudica...mister... condor... ureter, cateter...hangar...ibero... antídoto...âmago... (as sílabas que estão destacadas são as sílabas tônicas).

             2-> Ortoépia = correta escrita das palavras no que se refere à articulação de vogais e consoantes. Exemplos: empecilho; reivindicar; beneficente; mendigo; sobrancelha; ritmo; bandeja; admirar; advogado; absurdo; lagartixa; companhia; privilégio; freada; frear; feminino; eletricista; iogurte; próprio; problema; pneu; caderneta; bicarbonato; cabeçalho; abóbora; bueiro; prazerosamente; sicrano; estupro; cuspir; decote; disenteria; irrequieto; aterrissar; mortadela; advocacia; basculante; entreter; intitular; fachada; enfaixada; imundície...

              *Atenção-> Há palavras que admitem duas pronúncias, ou seja, as duas formas são corretas: acrobata e acróbata; autopsia e autópsia; necropsia e necrópsia; boemia e boêmia; Oceania e Oceânia; xerox e xérox; homilia e homília; reptil e réptil; projetil e projétil; azálea e azaleia; hieroglifo e hieróglifo...

             *Cuidado! -> Há palavras que mudam o timbre de uma vogal ao passarem para o plural: os chamados plurais metafônicos -> caroços, corvos, grossos, impostos, ovos, tijolos, esforços, mortos, destroços, povos, poços, jogos, ossos, postos, socorros, troços, porcos... (ao pronunciar essas palavras, o som é aberto – “ó”)

              *Palavras que possuem duas escritas -> cociente e quociente; catorze e quatorze; cotidiano ou quotidiano; cota ou quota; porcentagem ou percentagem; bujão ou botijão; assobiar ou assoviar; enfarte ou infarto; diabete ou diabetes; abdome ou abdômen; cãimbra ou cãibra; champanha ou champanhe; bêbado ou bêbedo; maquiagem ou maquilagem; taberna ou taverna; relampear ou relampejar; verruga ou berruga; tropeçar ou tropicar; trovejar ou trovoar; terraplenagem ou terraplanagem...

                *Algumas expressões que merecem atenção -> Ficar em pé (Nunca ficar de pé.); Andar a pé (nunca andar de a pé.) ; A partir de... (nunca  apartir de ); Entrega em domicílio (nunca entrega a domicílio); Campeonato em nível nacional ( nunca campeonato a nível nacional); Nada a ver (nunca nada haver)...



(Foto: Divulgação)



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais