Coluna Circulando e a política atual.

Requerimento polêmico.

Ana Maria Leal
Julho 07/ 2020

A sessão virtual realizada em formato de videoconferência na noite desta segunda-feira (06) foi rápida, e teve apenas requerimentos e indicações.

Um desses requerimentos provocou maior discussão, e foi de autoria do vereador Alaor Tomaz (PDT).

Sua proposta foi de que ''o Executivo, em acordo com supermercadistas e sindicato estudem o fechamento aos domingos enquanto perdurar a pandemia''.

No entendimento de Alaor, a medida pode evitar que nesse período ocorram tantas aglomerações nos mercados, e, desta forma, evitaria a expansão da doença.

Porém, para o colega vereador Ivomar (Tomate) de Andrade (PP), tudo não passa de medida para promoção pessoal em ano de eleições.

Tomate não poupou o pedetista.

Lembrou, depois de dizer que está licenciado da presidência do Sindicato dos Comerciários devido à lei eleitoral, que, no inicio da pandemia, quando foi reduzido o horário dos mercados, sem a abertura aos domingos, o ministério público reuniu os mercadistas dizendo que o horário reduzido teria que ser revisto, e pensado num horário mais elástico para evitar aglomerações.

Ainda segundo Tomate, naquela ocasião o sindicato não foi convidado para discutir o assunto.

''Essa proposta é para aparecer em manchete, porque não foi lá conversar com o MP antes de dizer que poderia ser feito? é muito fácil fazer indicação, em ano de eleição, se aproveita a oportunidade para se promover, tenho respeito (pelo colega), mas existe ponderação e realidade, a categoria também reclama de trabalhar aos domingos, eu já disse isso aos supermercadistas, é tiro no pé, clientes em aglomerações, fazem fila em supermercados, os outros não fecham de segunda a segunda, às vezes sem condições de oferecer aos clientes medidas de higienização que se precisa, e este vereador foi o único que teve coragem, ouvindo reclamações e ofensas, de votar contra o horário livre. Inclusive o vereador Alaor votou pelo horário livre nas BRs para trazer a Havan, e agora, em ano eleitoral, isso é tentar tirar lasquinha em cima de uma situação. Sou contra horário livre, em domingos e feriados, mas votei contra''.

Nem Anselmo Britkzke (Gauchinho) partidário de Alaor, defendeu a proposta.

''Tem vários mercados que trabalham domingo com pessoas só pelo período do domingo, ou do fim de semana, e os pequenos não absorvem a clientela dos grandes, claro que para os pequenos a melhor coisa é que os grandes fechem, mas, por outro lado, o MP tem um pouco de razão porque as pessoas não tem esse tipo de pensamento, se abrir 8 horas (de funcionamento), tem cliente pras 8 horas, se abrir 24 horas, as pessoas vão nas 24 horas. Os mercados me perguntam se os grandes vão fechar de novo e eu disse que não é a questão dos grandes, mas da fiscalização bater e controlar as pessoas, porque, como eu disse, se tiver mercado 24 horas aberto, o pessoal vai estar lá fazendo suas compras''.

O vereador Alaor participa do Lado a Lado Com a Notícia nesta quarta-feira (08). 





Compartilhe esta coluna em suas redes sociais