Português e Literatura

Tudo é uma questão de TEMPO...

Maria Solange
Abril 13/ 2020

Já dizia o nosso querido poeta Mário Quintana em seu poema sobre “O Tempo” que “A vida  é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.                      

                       Quando se vê, já são seis horas!

                       Quando se vê, já é sexta-feira!

                       Quando se vê, já é Natal...

                       Quando se vê, já terminou o ano...

                       Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.

                       Quando se vê passaram 50 anos!

                       Agora é tarde demais para ser reprovado...

         Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

         Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das   horas”.

         Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…

         E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.

         Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.

         A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.” 


Ao relembrar este poema, considerei-o bem atual e relevante com a situação pela qual todos nós estamos passando. Quanto tempo se perde na vida! Quantos momentos ficam no esquecimento! Quando o poeta diz que “agora é tarde demais para ser reprovado”, ele se esqueceu de um detalhe: ainda há a recuperação “terapêutica”, ainda há tempo para recuperar, ou melhor, revisar o que se perdeu, erguer a cabeça e seguir em frente. Para isso, temos que, a partir de agora, aproveitar cada minuto do nosso tempo com a nossa família, com as coisas que estavam sendo deixadas de lado, com o nosso bem-estar...

Temos que fazer valer a pena cada dia, cada momento em família. Relembrar os momentos que foram registrados em fotografias. Arrumar o nosso álbum, colocar em ordem as fotos por época de acontecimento. Olhar com atenção, observar cada detalhe, cada semblante, cada lugar onde foi tirada a foto. E, por meio dessa observação atenta, ir atrás daquilo que estava meio que esquecido, devido à corrida do dia a dia. Mostrar essas imagens para nossos filhos e netos e por que não também para os amigos. E rir, rir muito, gargalhar se for o caso, mas não deixar de valorizar cada momento passado. Inclusive, transformar esses momentos em grandes histórias para ficarem marcadas na memória dos nossos descendentes, assim como temos o livro de História que registra tudo o que aconteceu com a humanidade.

Temos que repensar as nossas atitudes, não sermos tão escravos do relógio, organizar melhor o nosso tempo, priorizar para não desperdiçar um minuto sequer, não procrastinar. “Não deixar para amanhã aquilo que se pode fazer hoje” - sabedoria popular. Por isso, urge que aproveitemos ao máximo que pudermos o momento presente, porque depois que passou, não adianta se lamentar. É isso ai, vamos  em frente, sempre com aquele olhar positivo e atento aos mínimos detalhes. Ótima semana a todos!



(Foto: Divulgação)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais