Português e Literatura

Continuando com as questões ortográficas

Maria Solange
Fevereiro 03/ 2020

            Ao ler uma reportagem sobre os erros mais comuns que os candidatos às entrevistas de emprego cometem, eu fiquei impressionada em perceber que esses erros não são aqueles incomuns, de difícil assimilação. São erros crassos de palavras ou expressões usadas, faladas, comentadas, explicadas quase que diariamente. E uma sugestão que já dei e continuo falando é a consulta ao dicionário ou  Google (já que a maioria está com celular na mão), sempre que surgir uma dúvida na hora de escrever, falar ou na publicação de mensagens, propagandas, recados, avisos...

            Quando eu fazia faculdade, o professor de Língua Portuguesa sempre nos dizia que, se ao escrever, ficarmos na dúvida em acentuação ou o uso da crase, a melhor opção será não acentuar nem crasear. Porque se faltar o acento ou a crase, ficará melhor do que colocar onde não tem.

             Citarei alguns erros que percebo no dia a dia na cidade e nas rodovias (quando viajo), nos jornais, nas vitrines, nas placas de propaganda e anúncios:

 1-Paralização -> o correto é “paralisação”, pois deriva de “paralisia” que é escrita com “S”.

2- Garage -> o correto é “garagem”, pois toda terminação “GEM” é escrita com “G”. Ex.: aterrissagem, personagem, fuligem, ferrugem, viagem, sacanagem, clonagem, politicagem...

       *Atenção: há  viajem com “J”, porque  deriva de “viajar” que é escrita com “J” . Ex.: Quero que vocês viajem somente de dia.  Tenham uma boa viagem (passeio).

3- Féra -> não tem e nunca teve acento. A pronúncia é “aberta”, mas não tem motivo para ter acento – Fera -  assim como escola, esmola, meras, panela, moela, novela, clientela, goela...

4- Beringela -> o correto é “berinjela”.

5- Fulano, beltrano e siclano -> parece piada, mas não é. O correto é “sicrano”.

6- As expressões “em baixo e encima” -> é o contrário : embaixo é escrito junto; em cima é escrito separado.

7- Porque = quando se quer dar uma justificativa, uma explicação. Ex.: Porque choveu, não pude sair.  O mundo anda muito violento, porque as pessoas perderam a noção do respeito pelo próximo.

8- Por  que = início de frase interrogativa. Ex.: Ontem, por  que chegou tão tarde?

                    ->substituível por “pelo qual”. Ex.: Esta a causa por que luto. (pela qual)

                    -> subentende-se “o motivo”. Ex.: Já sei por que foi feita esta troca.(motivo)

9- Uso do MIM / TI  e do EU / TU -> lembrem-se sempre: “MIM” e “TI” não fazem nada, são preguiçosos. Quem faz sou “EU” e “TU”. Ex.: O livro é para eu ler. Este é livro é para mim? Trouxeram as encomendas para eu pagar. Nada há entre mim e ti. A casa é para tu limpares. Isso aqui não é para ti. 

10- Muito cuidado com estas palavras: privilégio – prevenido – empecilho – incomodar – entretenimento – entretido – prevalecido – exceção – exceto – esplêndido – expectativa 



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais