Coluna dos apaixonados pelo Colorado

Vaga garantida

Anderson Amaral
Dezembro 09/ 2019

Finalizado mais um Campeonato Brasileiro, após tropeço do Corinthians, em casa, contra o Fluminense, garantimos  a vaga (indireta) para a Libertadores 2020.

A sétima colocação, com aproveitamento de 50% dos pontos possíveis, se mostra muito baixa, se comparadas as campanhas de Flamengo, Santos e Palmeiras, mas principalmente do rubro-negro, que no segundo turno sempre se manteve no topo da tabela.

Uma análise fria do campeonato  mostra que com exceção do Flamengo, os demais times oscilaram muito, apresentando futebol de média qualidade, a maioria, sendo que outros de qualidade muito baixa, como foi o caso do Cruzeiro, que no ano de 2020 terá que trilhar a temida Série B.

No primeiro turno, despontou o Palmeiras como candidato ao título, mas o fôlego não se confirmou, terminando na terceira colocação.

Na verdade, os dois primeiros colocados, treinados por estrangeiros (português e argentino), mostraram para todo o Brasil, que time vencedor é aquele que tem na sua essência o ímpeto do ataque, sempre buscando o campo do adversário. A tese defendida por muitos de nossos técnicos, de defender e de jogar apenas por uma bola vencedora, até pode enganar em alguns jogos, mas não para campeonatos de pontos corridos.

Tomara que nossos dirigentes e o futuro treinador argentino Coudet, que deve ser confirmado nos próximos dias, a partir do ano que vem, adotem a tática de manter o adversário acuado, buscando sempre o campo de ataque, com jogadas rápidas, sem aquele irritante toque-toque da defesa com lançamentos para “ver o que vai dar”.

A classificação para pré libertadores, implica que a Direção aja rápido, em conjunto com a nova comissão técnica, pois além do Gauchão que se inicia em janeiro, teremos o primeiro mata-mata em fevereiro, contra adversário ainda indefinido.

Vários jogadores deverão ser desligados do elenco, devendo ser agregados alguns promissores atletas da categoria de base, com algumas contratações pontuais, principalmente nas laterais.

De qualquer sorte, estar o Internacional disputando as maiores competições possíveis nos devolve para o patamar de cima dos clubes do Brasil, de onde nunca devíamos ter saído.

Na próxima coluna, faremos o balanço do ano de 2019, com projeções para o novo ano.

Grande abraço.



(Foto: Divulgação/Inter)




E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais