Coluna Circulando e a política atual.

Déjà vu.

Ana Maria Leal
Outubro 09/ 2019

Conversando aleatoriamente com algumas pessoas ligadas ao PP e ao MDB tenho confirmado minha suposição de que esses partidos vão continuar juntos para a disputa pela reeleição nas eleições do ano que vem.

Exemplos do que ouvi nesta quarta-feira (09).

De um progressista: que as diferenças que possam existir serão devidamente superadas na hora em que as partes estiverem sentadas à mesma mesa para fatiar o bolo. Leia-se, as posições no governo.

Isso significa que há planos para conquistar de volta o apoio do ex-prefeito Aylton, arredio há alguns meses.

De um emedebista: que deveria ser repetida a mesma chapa vencedora em 2016, com Milton e Fernando.

Fernando tem ficado quieto no seu canto, não se fala mais que ele está escanteado, e já foi visto percorrendo a cidade com o emedebista Gilson Haubert a tiracolo.

Ou seria o inverso, e uma forma de o MDB monitorar Fernando, vendo de perto como o vice está sendo visto pela comunidade?

O fato é que nos bastidores quando se fala em ficar tudo igual entre MDB e PP não ouvi o nome do secretário de Obras Estevão De Loreno, que já havia sido especulado para a posição de vice.

O motivo pode ser a forma como reagiu a algumas cobranças feitas por contribuintes.

Há quem diga que perdeu a compostura. 

Mais de uma vez.

Se é isso ou não, me lembraram que diante desse cenário quem tem sido cada vez mais visto com o prefeito é o presidente da câmara, Daniel Weber.

Que vai saber aproveitar a chance de se tornar o vice nessa possível manutenção da aliança.

A foto do Circulando pode ser - ou não -  meramente ilustrativa, é de maio de 2017, na realização da convenção progressista, na câmara de vereadores, com a presença dos emedebistas prefeito Milton e secretário Adroaldo De Carli.  



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais