Redação

Ainda sobre a redação do ENEM...

Maria Solange
Outubro 07/ 2019

Estamos a menos de um mês das provas do ENEM, e todo o cuidado é pouco para garantir uma ótima nota na REDAÇÃO. Como na coluna anterior foram sugeridos alguns temas, penso que seria importante, para cada tema sugerido, além de se inteirar sobre o assunto, elaborar uma proposta de intervenção que respeitasse os direitos humanos e, se possível, fosse uma proposta inédita com seu agente de ação. Assim como fiz com os temas, eis algumas propostas de intervenção que eu pensei ser adequadas:

1º-> Novo modelo de família no século 21 -> reforçar a importância do amor  e do respeito entre os integrantes da família – uma responsabilidade de cada indivíduo, associada à escola.

2º -> Mudanças climáticas -> independente de quem afirme que não há mais solução para essa questão ambiental, se cada um fizer a sua parte, algum benefício há de surgir. O que não se pode é desistir, temos que seguir em frente.

3º -> Esporte feminino -> começando pela família a valorizar a mulher em tudo o que ela faz. Sempre incentivar as filhas a exercerem a profissão ou esporte com os quais se identificam. Depois, na escola e na sociedade onde vivem.

4º -> Falta de empatia -> tentar, pelo menos, uma vez se colocar no lugar do outro para sentir como seria. Observar as atitudes de outras pessoas e transportar para o nosso lugar e analisar a nossa reação.

5º -> Ansiedade – depressão – suicídio -> cabe a cada um, na família, na escola, no ambiente de trabalho, na roda de amigos, ficar atento às pessoas com as quais convive. O mínimo de reação estranha, já ficar alerta e acompanhar.

6º -> As dores do mundo -> ser mais sensível e humano com o que está acontecendo à nossa volta. Reagir às atrocidades, procurar ajuda, não deixar por isso mesmo, não ser egoísta, demonstrar que não está satisfeito com o que está acontecendo.

7º -> Crise na saúde -> eu, particularmente, acredito que há mais negligência por parte da família do que do governo, principalmente, no que se refere às campanhas de vacinação e campanhas de prevenção. Estas existem, cada vez mais, e estão à disposição da população que não atende às metas propostas pela OMS, desde os preservativos até as vacinas contra a gripe.

8º -> Doação de órgãos -> falta muita conscientização e, acredito, que até informação de que é importantíssimo doar os órgãos. Há milhares de pessoas na fila esperando. E aqui entra a questão da empatia: e se for um familiar, um amigo ou até eu mesma que preciso de um órgão para sobreviver? Já parou para pensar nisso?

Para os próximos temas, eu indicarei na próxima semana. Até lá! 



(Foto: Divulgação)




Compartilhe esta coluna em suas redes sociais