Coluna Circulando e a política atual.

Campanha.

Ana Maria Leal
Setembro 05/ 2019

A eleição municipal é daqui a um ano, outubro de 2020, mas a busca pelo voto não vai esperar.

O que não é nenhuma novidade, -apesar da irregularidade-, assim como o fato de que os candidatos já estão nos bairros, fazendo visitas, tomando chimarrão e distribuindo promessas.

A novidade, porém, é o que compartilhou comigo uma pessoa que mora, vota em Carazinho, e foi visitada por uma dessas pessoas: Tem candidato com papel e caneta na mão tomando nota de nomes e prometendo cargos.

Como se já eleito estivesse.

Oi ?!

Eu ouvi isso de pessoa que até ficou entusiasmada em estar sendo cotada para uma oportunidade de trabalhar na prefeitura, mas, no fim das contas desconfiou das intenções desse político.

O eleitor não pode ser tomado por bobo.

Pode até ouvir, passivamente, o que lhe está sendo dito, prometido, para não dizer, mentido, mas dali a confiar a ponto de dar o seu voto, - lá na frente - é outra história.

A julgar pelos discursos que estão ganhando espaço entre a comunidade tem candidato considerando estar com a chave da prefeitura nas mãos.

E se tendência que se observa hoje for confirmada no período eleitoral, Carazinho poderá ter quatro nomes disputando o paço municipal.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais