Coluna Circulando e a política atual.

Sinal de alerta.

Ana Maria Leal
Setembro 03/ 2019

Tem mais um político engrossando o coro de que Carazinho está de portas fechadas para novos investimentos, desenvolvimento e geração de emprego, principal preocupação de quem anseia por uma oportunidade e perde esperanças à medida que o tempo passa.

O pedetista Alaor Tomaz há bastante tempo tem chamado a atenção para a fuga de negócios daqui para outras cidades.

Agora, na sessão da câmara desta semana, foi o progressista Tenente Costa quem colocou o dedo na ferida.

Contou que o atendimento a quem demonstra interesse em investir em Carazinho não vai nada bem.

Citou como exemplo empresa que encaminhou tratativas para instalação e está esperando há cinco meses, com equipamento no pátio, tudo parado, porque falta uma determinada licença.

''_ Estamos enfrentando um problema em Carazinho no prazo para instalação de empresas, tem uma empresa de Sarandi há 5 meses aguardando licença de instalação, quase R$ 10 milhões de equipamentos comprados, no pátio, não pode montar porque falta essa licença, e em Passo Fundo essa mesma empresa se instalou em menos de 30 dias, temos que conversar e ver o que precisa fazer em Carazinho para chegar no patamar de Passo Fundo, agilizar, que novas empresas consigam se instalar no menor prazo possível''.

Disse ao líder do governo, Márcio Hoppen, o Guarapa, que é preciso providências.


(Imagem meramente ilustrativa / depositphotos).



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais