Coluna Circulando e a política atual.

CRE gera divisão no PSDB.

Ana Maria Leal
Agosto 29/ 2019

O presidente do PSDB em Carazinho, professor Lara, entregou o cargo durante reunião do partido nesta quarta-feira (28).

Não só ele, mas também outros dois nomes, o tesoureiro João Hartmann, e o presidente da comissão de ética, Sérgio Lauxen.

João teria saído também do diretório.

A princípio, nenhum dos três se desfiliaram.

Procurei por Lara nesta quinta-feira para saber a respeito, e informou que saiu por motivos de saúde e pessoais.

Também disse que não quer dar entrevistas.

Porém, há comentários de que ele não ficou satisfeito com a substituição da titularidade da 39ª Coordenadoria regional de Educação.

O governo do estado já havia anunciado no início deste ano que essas definições iriam passar por uma seleção com base em critérios avaliados pela Secretaria de Educação do Estado ao longo de várias etapas.

Inclusive, lembro que em entrevista para a Rádio Gazeta no dia da posse como deputado estadual o tucano Mateus Wesp falou dessa avaliação técnica que o governo iria proceder para escolher quem assumiria as coordenadorias, bem como do estudo sobre quais coordenadorias seriam mantidas abertas.

Após o PSDB de Carazinho ter indicado Cristina Lunkes Hartmann para a função, a seleção do estado, concluída recentemente, definiu por outro nome, da tucana Lisete Jarré, que já atuou como coordenadora na gestão da ex-governadora Yeda Crusius.

Inconformados com a saída de Cristina, há quem ache que houve influência do marido de Lisete, ex-vereador Gilnei Jarré, através da deputada Zilá Breitenbach.

Porém, se houvesse alguma influência considerando o peso da votação na cidade de Carazinho, quem teria maior força para interferir seria Mateus Wesp, que somou 1.184 votos na cidade, enquanto Zilá, 183.

Procurei pela Seduc para saber da forma de seleção e os critérios de cada etapa, e essa entrevista ficou para esta sexta-feira, dia 30, porém, com as informações preliminares soube que o processo foi tão técnico e não visou em momento algum a política partidária que em alguns locais a aprovação foi, por exemplo para pessoa filiada ao PT.

Com a saída de Lara quem assume o PSDB local é o vice, vereador João Pedro Albuquerque de Azevedo, a quem procurei para saber a respeito.

Não entrou em detalhes.

Disse apenas que vai ser convocada a formação de um novo diretório, em data ainda a ser definida, e deve falar mais a respeito também nesta sexta-feira.

O partido vai precisar de muito diálogo para organizar a casa a quase um ano das eleições.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais