Coluna Circulando e a política atual.

Bastidores em ebulição.

Ana Maria Leal
Agosto 20/ 2019

Muita coisa aconteceu na política local durante os últimos 15 dias, e a maioria todos estão carecas de saber, mas nesse primeiro momento preciso falar sobre a troca promovida pelo MDB na secretaria municipal de Educação e Cultura.

Até porque, continua sendo algo presente em 9 de cada 10 conversas políticas.

Se é mesmo verdade o que dizem na cidade, que Lucas Gabriel Lopes ficou sabendo pela imprensa que estava sendo substituído à frente da secretaria municipal de Educação, enquanto estava em pleno dia de trabalho, despachando no gabinete da Smec, foi alvo, sim, de um tratamento no mínimo injusto.

Primeiro, porque não é o que merece um partidário cujo mandato foi pautado em seguir à risca as orientações partidárias, fosse no período como vereador, fosse ao assumir uma das mais importantes secretarias municipais.

Segundo, porque não foi responsável por qualquer atitude que justificasse perda de confiança desse mesmo partido.

Porém, foi alvo de reações internas quando tentou promover a gestão que o cargo exigia, e devem ter sido interpretadas como provocação política.

Estava sendo fritado pelo próprio núcleo emedebista, há vários meses, tanto que um progressista me disse que havia recomendado a Lucas que pedisse para voltar à câmara pois seus dias como secretário estavam contados.

''_Pede para voltar porque vão te tirar de lá''.

Foi o que me disse esse político ao perceber o que ocorria nos bastidores.

O fato é que ao reassumir a vaga de vereador nesta segunda-feira (19) Lucas usou a tribuna da câmara calando todos que esperavam um pronunciamento rancoroso ou deselegante.

O que não seria, mesmo, do seu perfil.

Diante de um plenário onde estavam familiares e colaboradores cuja equipe na Smec foi desmontada com a saída dele, o emedebista agradeceu e fez um relato da gestão de um ano e sete meses na educação pública municipal.

Disse que estava voltando ''de cabeça erguida''.

Agradeceu também ao suplente Gilson Haubert que estava na plateia.

Dias atrás o próprio Gilson havia me contado que também foi surpreendido com a exoneração do então secretário.

Gilson estava preparado para sair em abril, - data da desincompatibilização política quando Lucas iria deixar a Smec e retornar ao legislativo-, e ficou sem cargo e sem saber o que vai fazer até lá.

O suplente aguarda uma colocação do partido que deve ser definida em breve. Há a informação extraoficial de que vai assumir um cargo na saúde.

Para o governo, porém, ainda há quem não consiga disfarçar que Lucas incomoda.

Nesta terça-feira (20) soube que partiu de político do alto escalão a ordem para que fosse retirada de uma postagem em rede social do executivo uma foto em que ele aparece na solenidade de chegada do fogo simbólico da Pátria...


A foto do Circulando é da jornalista Daniela Oliveira, da Assessoria de Imprensa da câmara, e foi feita durante a sessão desta semana.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais