Apaixonados pelo Colorado

Pausa para recuperações

Anderson Amaral
Agosto 13/ 2019

Envolvido em três competições paralelas, esta semana irá proporcionar à Comissão Técnica e jogadores, tempo para ajustes dos dois times que o treinador terá que montar para os próximos jogos.

O primeiro, equipe reserva, que enfrentará o Fortaleza, sábado, no Ceará. O segundo, visando o primeiro jogo das quarta de finais da Copa Libertadores da América diante do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Lamenta-se muito as ausências de Edenilson e Rodrigo Lindoso, estes entregues ao departamento médico, com remotas chances de participação no jogo contra o Flamengo.

De qualquer forma, este é o calendário que se apresenta, tendo que ser encontradas as alternativas para superar as dificuldades.

Mas o ponto alto da última semana, foi a vitória obtida no Mineirão contra o Cruzeiro, com gol de Edenilson, após excelente cobrança de falta de Paolo Guerrero. 

A vaga a final da Copa do Brasil será decidida somente no dia 04 de setembro, no Beira Rio, quando enfrentaremos o Cruzeiro, agora com novo treinador, o ex goleiro Rogério Ceni. Dificuldades novamente terão que ser enfrentadas, mas o que mais se teme é ausência anunciada de Paolo Guerrero, caso não seja liberado para atuar pela seleção Peruana.

No final de semana, num jogo de poucas alternativas de ataque, o empate veio demonstrar que o Corinthias montou um time muito coeso na zaga, característica do treinador Carille, apresentando sérias dificuldades para os adversários marcar gols.

É hora da torcida novamente abraçar o time e de ter paciência com a decisão de utilização de time reserva nos jogos do Brasileirão, pois mesmo ocorrendo esta forma de revezamento, as lesões aparecem, imagina-se quantas seriam caso o time titular entrasse em campo em todos os jogos.

O que se espera é que o time reserva possa trazer bom resultado em Fortaleza, no sábado, colocando jogares da base, mesclado com outros mais experientes, repetindo a vitória magistral obtida em Minas Gerais. Não custa sonhar alto.

Realmente temos que reconhecer o grande trabalho desenvolvido pela comissão técnica, em especial do treinador Odair Helmanns, que tem encontrado uma formação sólida na defesa, participativa no meio campo e decisiva no ataque.

Que assim seja.

Grande abraço.



(Foto: Inter)


E-mail:
Compartilhe esta coluna em suas redes sociais