Português e Literatura

Como escrever POESIA...

Maria Solange
Julho 22/ 2019

Vivemos num mundo dominado pelo avanço tecnológico com a informática a todo vapor. São números substituindo nomes. A cada momento, estamos assistindo ao homem sendo substituído pela máquina. As pessoas não se dão mais um tempo para a comunicação interpessoal. Não se interessam pelos problemas do vizinho. Cada um voltado para o seu próprio umbigo. 

As datas festivas servem apenas como meio de vender mais e não para aproximar as pessoas. Estamos na época de se dar um presente e não de se dar um abraço. Trocamos a atenção pelo gesto. Preocupamo-nos mais com o material, e o espiritual é deixado de lado. Está na hora de mudarmos essa situação. Precisamos deixar que a emoção fale mais alto.  Precisamos provocar situações que mexam com a nossa sensibilidade para depois contagiar as pessoas que nos circundam. Precisamos ser mais humanos, mais fraternos, mais poéticos.

E uma forma de humanizar um pouco esse mundo em que vivemos é ler poesia, fazer poesia, procurar interessar-se por textos que mexam com a nossa emoção. Aos poucos, procurar criar os próprios poemas, por que não? Um poema se constrói com ideias e palavras. E, antes de tudo, com liberdade. Com a gostosa liberdade de criar, de se expressar. Para tanto, é necessário deixar de lado os medos, os preconceitos e aquela velha mania do ''eu não consigo''.   

Para incentivar você, meu caro leitor, a escrever poesia, uma maneira bem simples de começar, é fazer paródia de poemas dos quais você gosta. Eis um que fiz, parodiando o poema ''MOTIVO'' de Cecilia Meireles: 

.

                            Por que escrevo                                                                      


                    Escrevo porque o sentimento existe

                      e a minha vida está tranquila.

                      Sou alegre e, às vezes, triste:

                      porém nada me aniquila.

                                             

                        Imagino coisas inusitadas,

                        sem receio do que me espera.

                       Acredito em conto de fadas

                     e também na busca da  quimera


,                       Se hesito ou  sigo em frente,

                        se insisto e não desisto,

                        ainda não sei se, de repente,

                        eu não pare de pensar nisto.


.                      Só tenho uma certeza absoluta:

                       O que escrevo é fruto da emoção

                       que consegui através de muita luta

                         sensibilizar o seu coração!


E aí, gostou? Viu como não é difícil? Experimente agora nesse recesso escolar. |Você se surpreenderá com os resultados. Trabalhei essa técnica da paródia com meus alunos e eles produziram maravilhas. Daqui uns dias, publicarei algumas paródias feitas por eles. 



                                            

Compartilhe esta coluna em suas redes sociais