Coluna Circulando e a política atual.

Fora de hora.

Ana Maria Leal
Maio 21/ 2019

Conversando ontem com Felipe Gerling, o Mocotozinho, na câmara de vereadores, me contou que há uma forma diferente de pedir votos para as eleições do ano que vem.

Eu estranhei, pois a campanha eleitoral ainda não começou (?!).

Porém, me disse que tem candidato a candidato já em plena agenda de visitas a eleitores tarde da noite, e que seu pai foi um desses ''premiados''.

Passava das 23h, dias atrás, quando Victor Gerling, o Mocotó, foi surpreendido pelo pretenso político, que não estava só, e queria falar das eleições municipais de 2020, oferecendo-se como alternativa na hora de votar.

Felipe não falou nomes, nem a que cargo exatamente essa pessoa pedia votos, pois não teria ficado muito claro, - com o agravante de que devido ao adiantado da hora os moradores estavam cansados para prestar muita atenção -, mas a princípio era uma dobradinha, ou seja, um iria concorrer a prefeito, e a outra pessoa, ao legislativo.

De qualquer forma, Mocotozinho ficou incomodado.

Disse que sua família também não apreciou muito a ''novidade'', pois considera que tem horário para tudo, inclusive para fazer campanha eleitoral.

Que, como todos bem sabem e observei acima, ainda não começou e qualquer ato do gênero configura em desrespeito à lei eleitoral.

Sem falar que político com esse perfil inconveniente corre o risco de perder, em vez de ganhar votos...



(Foto meramente ilustrativa: public domain vectors). 

Compartilhe esta coluna em suas redes sociais