Coluna Circulando e a política atual.

Partidos encaminhados.

Ana Maria Leal
Maio 18/ 2019

Como previsto, das três convenções deste sábado em Carazinho apenas o PP cumpriu o que havia sido pré-estabelecido, abriu e encerrou a agenda política, e sem surpresas.

Vamos à primeira delas: o PDT.


Quando cheguei na câmara de vereadores pela manhã pelo menos quatro nomes disseram estar dispostos a assumir a presidência: Paulo Barboza, Adriane De Bortoli, Leodi Altmann e o vereador Alaor Tomaz. Alaor não chegou a formalizar sua vontade, e Adriane desistiu no decorrer da convenção.

Leodi e Paulo foram para o voto, com o acordo prédio proposto por Leodi de que o eleito teria o que ficou em segundo lugar como vice. Barboza teve maioria dos votos, mas foi uma vitória apertada. Três votos o distanciaram de Leodi.

Apesar disso, o presidente que se despede, Acácio Souza, não vê um sinal de divisão, mas que há vários nomes interessados em trabalhar para fortalecer a sigla.

A convenção não foi fechada. Isso vai acontecer no decorrer da próxima semana, com a composição da executiva.

 

Agora o PTB.


O encontro foi na sede dos ex-alunos do La Salle, às 13h30min, e como me havia dito dias atrás o presidente interino Wilson Moreira, foi possível notar a dificuldade da sigla em atrair os filiados: em torno de 12 pessoas estavam lá quando cheguei. Outros podem ter chegado depois, pois não fiquei todo o tempo e retornei à câmara para acompanhar a convenção do PP.

O PTB não fechou a convenção, pois pretende fazer isso no prazo que é até o final de junho, reunindo na cidade lideranças do partido no estado, como o vice-governador Ranolfo Vieira Junior.

Conforme Moreira o partido tem pelo menos três nomes para disputar a prefeitura no ano que vem: Ronaldo Nogueira, Flávio Lammel e Paulo Arsego - que foi candidato em 2016. ''A possibilidade de chapa pura é consenso entre nós, afinal, mesmo com todas as dificuldades e uma chapa pura precisamos mostrar para a comunidade que as costuras e coligações quase sempre são movidas por interesses meramente eleitoreiros. Ao menos teremos um partido independente e sem conchavos. Se a sociedade quer uma nova política não podemos repetir as fórmulas vergastadas. Ainda temos outros que podem ser vices, logo, estamos, sim, na praça com candidatura própria. Enfrentaremos os poderosos com altivez mesmo na possibilidade e não sermos entendidos pela população''.

 

O PP.


Foi também à tarde a convenção do PP de Carazinho, e mais uma vez Aylton Magalhães, agora na condição de presidente do partido, afirmou que a sigla tem condições e vai fazer cinco cadeiras na câmara no ano que vem e assim estará em condições de negociar com qualquer partido que venha a ganhar a prefeitura - se não o próprio PP -, pois também reafirmou que sua vontade pessoal é pela disputa com chapa pura.

Listou nomes que o partido tem para essa majoritária:

Fernando Sant?Anna, -que disse ser o candidato natural, Alexandre Capitânio, Daniel Weber, Tenente Costa, Estevão De loreno, Albano Keyser, Giovana Ceconello, Felipe Piva, Diolena Capitânio, Alécio Sela - que informou estar chegando ao partido- e  Márcio Rosemberg (Lambari).

Pesquisa séria no final do ano, muita sabedoria na hora de esses 11 no mínimo 4 candidatos bons e trabalhar com a comunidade, escolher essa dupla para concorrer ou um vice para continuar com o Milton ou com outro partido

Aylton também disse que esses nomes vão passar por uma pesquisa de opinião - séria, ressaltou, pois quer contratar um instituto de renome e credibilidade - no final deste ano para que se saiba quais interessam aos eleitores.

O vice-prefeito Fernando Sant?Anna foi o último a usar a palavra para dizer, entre outros, que vitórias recentes demonstraram que dinheiro não é o mais importante numa campanha:

''_ Na eleição passada (para a prefeitura) botamos dinheiro e perdemos espaço''.

E que o PP esteve ao lado dos vitoriosos para governo do estado, presidência da república e senado. Aliás, saltou na frente e disse que o senador Luiz Carlos Heinze já manifestou apoio para sua campanha, se for o nome definido pelo PP para concorrer à prefeitura no ano que vem. 


Compartilhe esta coluna em suas redes sociais