Literatura e Português

A importância dos Sinais de Pontuação

Maria Solange
Abril 15/ 2019

Os sinais de pontuação são recursos típicos da língua escrita, porque esta dispõe do ritmo e da melodia da língua falada. Os sinais de pontuação são marcações gráficas que servem para compor a coesão e a coerência textual, além de ressaltar especificidades semânticas e pragmáticas. Para ilustrar essa importância de pontuar um texto, leiamos este diálogo do escritor Carrascoza: 

 - Os sinais de pontuação estavam quietos dentro do livro de Português  quando estourou a discussão.

 - Esta história já começou com um erro - disse a Vírgula.

 - Ora, por quê? - perguntou o Ponto de Interrogação.

 - Deveriam me colocar antes da palavra "quando" - respondeu a Vírgula.''

Nesse caso, deve-se usar a vírgula para separar orações subordinadas adverbiais.

E agora, tente descobrir para quem foi deixada a herança, já que o milionário não soube pontuar o seu testamento:

"Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada dou aos pobres".

Nessa frase  há possibilidades para que os leitores usem sua imaginação de diversas maneiras e uma delas é a seguinte: ''Deixo meus bens a minha irmã? Não. A meu sobrinho? Jamais. Será paga a conta do alfaiate? Nada. Dou aos pobres''. Uma outra possibilidade de reescrever essa frase é a seguinte: ''Deixo meus bens a minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada dou aos pobres.'' E assim vai.

Segundo Azeredo, "Um texto bem pontuado há de ser, é claro, aquele em que a pontuação constitui uma pista segura para a apreensão do sentido pretendido por seu autor". Ou seja, um texto em que a pontuação é correta faz com que o leitor chegue muito mais próximo das intenções pretendidas pelo autor em sua obra, além de fazer com que o mesmo soe melhor também aos ouvidos de quem o ouve.

Atentemos para o verdadeiro sentido que se quer dar à ideia. Por exemplo, o uso das Aspas serve para destacar, indicar citação de outrem, enfatizar, e até, ironizar. Vejamos na sequência: A minha ''liberdade'' acaba, quando inicia a liberdade do outro... O poeta já dizia: ''Tudo na vida vale a pena se a alma não é pequena''... O livro ''Os Sertões'' trata da Guerra de Canudos... Mas você é mesmo muito ''esperto'', entendeu tudo errado.

Quanto ao uso dos Parênteses, muitas pessoas, principalmente, os alunos, usam para colocar expressões erradas. Uso erradíssimo! Os parênteses servem para colocar informações a mais na frase, esclarecimentos, fontes bibliográficas. Exemplos: Mário Quintana (poeta gaúcho) passou a maior parte da vida morando em hotéis. Estamos sempre procrastinando (adiando) as nossas escolhas. (Fragmento retirado da obra Canaã, de Graça Aranha, pág. 10).

Outro equívoco é quanto ao uso das Reticências. São apenas três pontinhos (...) que servem para indicar interrupção do pensamento ou a existência de mais ideias ou então para indicar, principalmente nos livros de Literatura, o momento em que o personagem não sabe o que vai dizer ou está gaguejando. 

E o Travessão, quando se usa? Geralmente, ele é usado para indicar a troca de interlocutores em um diálogo. Entretanto, pode ser usado para destacar uma palavra ou ideia e também quando há citações de vários segmentos. 

Na próxima coluna, dou continuidade aos demais sinais de pontuação.



(Foto: Reprodução)



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais