Coluna Circulando e a política atual.

52 anos em Carazinho.

Ana Maria Leal
Março 14/ 2019

Aylton Magalhães participou do Lado a Lado Com a Notícia desta quarta-feira (13), data que marca sua história de vida, pois há exatos 52 anos chegava em Carazinho com a esposa Cleonice, para trabalhar na Rádio Carazinho.

Além de relembrar esse período, falou sobre política.

Disse que sim, gostaria de assumir a presidência do PP local, se essa for a vontade da maioria, mas se o partido for dividido para a convenção municipal, não irá para uma disputa.

Não falou se haveria impedimento do seu nome para a função de presidente do PP em razão da condenação judicial que o afastou da disputa nas eleições municipais em 2016.

Mas falou sobre gratidão. Que uma das coisas mais tristes na vida de uma pessoa é não ter gratidão por quem o ajudou.

Sobre a Expodireto ter começado em Carazinho e continuado em Não-Me-Toque. Afirmou que a culpa não foi do governo municipal da época como todos falam, no caso, ele era prefeito, mas do então governador do estado, o petista Olivio Dutra, que não quis autorizar a área para realização da feira que depois se tornou essa grandiosidade que todos conhecemos.

E sobre as eleições do ano que vem.

''Queremos fazer um partido forte, um PP forte para a próxima eleição, quando, ou manteremos a atual coligação, ou escolheremos um outro caminho''.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais