Coluna Circulando e a política atual.

Tendência é o PSB.

Ana Maria Leal
Fevereiro 28/ 2019

A composição da próxima majoritária para disputar a reeleição em Carazinho passa pela definição de quem vai assumir o PP daqui a algumas semanas.

Pelo que eu soube, dependendo de quem substituir Daniel Weber na presidência do partido, a sigla pode escolher outro partido, não o MDB, para disputar as eleições municipais do ano que vem.

Os rumores são de que há a possibilidade, atualmente, de dois nomes interessados na presidência do PP. Um deles da primeira dama Andréia Schmitz, e o outro do ex-prefeito Aylton Magalhães.

Se Andréia assumir o PP, é natural que conduza o partido para manter a coligação com o partido do marido, atual prefeito.

Se Aylton assumir o PP, não há essa certeza.

O fato é que uma pessoa me contou que, em conversa com o secretário Estevão De Loreno sobre as eleições 2020, comentou sobre o quanto essa definição está diretamente relacionada à indicação do vice.

De Loreno teria respondido que se o PP não mantiver a aliança, sai do partido e vai se filiar ao PSB.

O PSB é presidido por Felipe Sálvia.

PSB que, aliás, há bastante tempo vem querendo ir para a reeleição com o MDB indicando o vice.

Se De Loreno for o vice indicado pelo PSB, como fica o vereador Gian Pedroso, que também tem essa ambição?

A propósito, a foto do Circulando, meramente ilustrativa, resgatei de 2010, é do arquivo do Poder Legislativo, quando Felipe e De Loreno, na condição de vereadores, cumpriam agenda juntos em compromisso na ALRS. 


Compartilhe esta coluna em suas redes sociais