Coluna Circulando e a política atual.

Vaga reservada.

Ana Maria Leal
Fevereiro 08/ 2019

Apesar de continuar na função de coordenadora da agência Fgtas/Sine em Carazinho com a mudança do governo estadual, se, por um acaso do destino, - e tudo é possível - ocorrer alguma alteração política e outro partido ou outra pessoa for designada para a vaga, Cleonice Magalhães (PP) não será deixada de lado.

Eu soube que há uma função reservada, à espera dela, na equipe da secretaria de Assistência Social de Carazinho.

Secretaria que tem como titular a primeira dama Andréia Schmitz, do mesmo partido de Cleonice.

Vão trabalhar juntas. Se Cleonice for substituída na coordenação.

O motivo desse espaço estrategicamente guardado, segundo me contaram, é atrair a simpatia do marido de Cleonice.

Afinal, desde que Aylton começou a ''ciscar em outros terreiros'', ter conversas com siglas políticas que não integram a base que elegeu o atual governo, soou um alerta entre emedebistas.

Na dúvida, e com uma eleição municipal no ano que vem, é preferível que ele esteja do mesmo lado da trincheira.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais