Coluna Circulando e a política atual.

Sindicato não vai tolerar perseguição política.

Ana Maria Leal
Outubro 25/ 2018

Luis Claudiomiro de Quadros, o Chico, reeleito presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Carazinho, falou nesta quinta-feira (25) sobre vários assuntos relacionados ao Dia do Servidor Público, comemorado no dia 28 de outubro, e cuja festividade o sindicato está organizando para o próximo sábado no CTG Rincão Serrano.

Um desses assuntos, se chegaram ao seu conhecimento denúncias de que servidores teriam sofrido na atual gestão algum tipo de retaliação devido a comentários feitos nas redes sociais que fossem vistos pelo governo municipal como desfavoráveis.

Informou que não foram levadas ao sindicato situações que em algumas ocasiões são ouvidas nos bastidores de que haveria um monitoramento do MDB, partido do prefeito Milton Schmitz, às redes sociais dos servidores.

Porém, logo depois fez uma correção.

Foi levado ao seu conhecimento o caso de uma servidora que foi transferida de setor depois de ter feito um comentário no Facebook sobre a troca de carro da administração ocorrida em agosto deste ano, a aquisição daquele Chevrolet Equinox Premier a R$ 157.500,00 que alguns devem lembrar.

Chico disse que o sindicato colocou todo o seu departamento jurídico à disposição da servidora, mas ela preferiu uma conversa diretamente com o secretário.

Ele não informou qual secretário municipal, mas que depois disso ela foi colocada numa atividade mais perto da sua residência.

Não entrou em detalhes se houve uma determinação para que ela apagasse a postagem, já que houve o ''entendimento'' entre as partes.

Ainda segundo o líder sindical, qualquer tipo de perseguição deve ser denunciada e é ilegal.

''Esse é um país que se diz moderno, que quer evoluir, então não pode esse tipo de coisa, de a pessoa fazer um comentário e ser punida, ou comentar e ser transferida porque a pessoa não é do lado do prefeito ou do vice. Nesse caso foi resolvido. Não sei de outros porque é ilegal. A pessoa faz o comentário que quer desde que tenha respeito, não ofenda a figura de ninguém, sempre digo que quem fala o que quer ouve o que não quer. Cada um é responsável pelo que publica, se tiver alguma perseguição a servidor público nosso departamento vai tomar providência, mas aprendi a conhecer o prefeito e acredito que da parte dele não há, mas pode ser de quem quer aparecer do lado do prefeito, ou do lado do vice, mas o prefeito não faria uma coisa dessas''.

Diante de qualquer situação do tipo, ele disse que o servidor associado é orientado a procurar o sindicato.



Compartilhe esta coluna em suas redes sociais